Seguro de obrigatoriedade

O seguro de habitação, mais precisamente o de incêndio é obrigatório para os edifícios em regime de propriedade horizontal (vulgarmente designados “condomínios”), nos termos no n.º 1 do art.º 1429.º do Código Civil. Esta obrigatoriedade aplica-se à cobertura das fracções autónomas e também das partes comuns. Obrigatoriedade do Seguro Viagem . Por Carla Contini 24 Maio 2018. O objetivo de um seguro viagem é proteger os segurados contra possíveis necessidades médicas, jurídicas, odontológicas e até oferecer suporte para eventuais problemas com bagagem e documentos. Este seguro é essencialmente importante quando estamos em um país diferente ... O tribunal supremo norte-americano considerou que o requisito de penalizações financeiras para quem não contratar m seguro de saúde, pode ser entendido como um imposto, daí a sua legitimidade. ... Legitimada obrigatoriedade dos seguros de saúde nos EUA, 5.0 out of 5 based on 1 rating . Avaliação: 5.0/5 (1 voto) ... Verificação da obrigatoriedade de seguro. Uma pessoa que sair definitivamente da Suíça depois do 31 de Maio de 2007 para fixar residência num país da UE ou da EFTA e requerer o reembolso dos seus haveres acumulados na previdência profissional terá que apresentar o comprovativo de que não está inscrita no seguro obrigatório para prestações de velhice, invalidez e sobrevivência no ... Esse tipo de exigência configura “venda casada”, que é considerada prática abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor. O SEGURO NO FINANCIAMENTO DE VEÍCULOS. Com exceção do financiamento habitacional, nos demais tipos de financiamento e empréstimos não existe nenhuma obrigatoriedade de contratação de seguro. O mesmo encontra-se ao abrigo da Portaria n.º 511/2005, de 9 de junho, que legisla a sua obrigatoriedade como forma de proteção a todos os que cumprem os seus deveres para com o nosso País. Seguros de Não Vida 1 – Acidentes de Trabalho. Todas as empresas e trabalhadores independentes têm de ter um seguro de acidentes de trabalho. Além de resguardar a empresa de eventuais prejuízos, a sua contratação também obedece à legislação, já que o seguro de carga é obrigatório em algumas modalidades, para transportadores e embarcadores. Sendo assim, neste artigo, traremos um panorama sobre o assunto e explicaremos em detalhes a obrigatoriedade do seguro de carga. Acompanhe! O Seguro de Habitação ou da Casa é obrigatório por lei desde que a casa seja uma fracção autónoma num prédio dividido em propriedade horizontal.As coberturas obrigatórias são incêndio e elementos da natureza.. Por norma o Seguro de Habitação que se comercializa pelas companhias de seguro a operar no nosso País tem um conjunto mais alargado de coberturas e chama-se Seguro ... Seguro de rendas: Seguro que protege o senhorio contra a possibilidade do inquilino deixar de pagar a renda. A cobertura varia entre seguradoras, sendo essa cobertura em alguns casos muito específica, mas no caso da Arag e da Victoria, por exemplo, o seguro de rendas também inclui proteção jurídica no caso de reclamação em contratos de ... Estrutura - conclusões jurídicas 1 I) 1. Seguros não obrigatórios Seguro Escolar Seguros de responsabilidade civil alternativos à garantia bancária ou ao seguro-caução Seguro de acidentes pessoais no âmbito da formação a desenvolver pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional

"Dispõe sobre a obrigatoriedade das empresas de aplicativos de entrega para que ofereçam seguro de acidentes pessoais para seus entregadores"

2020.03.02 17:20 KawaiiKrl "Dispõe sobre a obrigatoriedade das empresas de aplicativos de entrega para que ofereçam seguro de acidentes pessoais para seus entregadores"

https://www12.senado.leg.becidadania/visualizacaomateria?id=140790&voto=contra
submitted by KawaiiKrl to brasilivre [link] [comments]


2020.01.29 14:50 Cassio_3xceler Qual a distância ideal entre uma caixa de passagem e outra? Kraus-Muller

Qual a distância ideal entre uma caixa de passagem e outra? Kraus-Muller
Milhares de produtos e serviços são padronizados ao redor do mundo por questões de qualidade, segurança e ética. E a padronização acontece de maneira rígida, ainda mais quando se trata de energia elétrica, como por exemplo o distanciamento da caixa de passagem.

Caixa de Passagem Kraus-Muller

Caixa de passagem: normas e padrões

Presente em qualquer tipo de instalação elétrica, as caixas de passagem são importantes para promover a passagem dos fios dentro de paredes, assim como ligar fios a tomadas e interruptores. Há quem use as caixas de passagem para mudar o direcionamento dos fios dentro da construção ou do projeto. Confira as normas de distanciamento das caixas de passagem e atente-se!

NBR 5410

Há mais de 79 anos presente no Brasil, a ABNT (Associação Brasileira das Normas Técnicas) é uma instituição criada para normalização técnica no país. Nela são encontradas as normas que devem ser seguidas em qualquer projeto técnico. Sendo assim, é essencial que antes de começar um projeto principalmente se for elétrico, as normas sejam lidas e seguidas corretamente.
Por falar em normas, NBR 5410 é a norma específica da ABNT que cita o distanciamento de caixas de passagem. Nela, a especificação é bem clara: para tubulações internas deve ser até 15 metros, assim como nas tubulações externas deve ser de até 30 metros, em linha reta. Quando se trata de curvas, o limite de 15 e 30 metros devem ser reduzidos em 3 metros a cada curva de 90º.

Afinal, onde é obrigatório usar a caixa de passagem?

Nem só de metragem as normas falam, na verdade, elas são bem mais extensas do que isso. No caso de caixas de passagem, existem também parágrafos das normas que falam em quais ocasiões o uso da caixa de passagem é obrigatório. Sendo eles:
  • todos os pontos em que existir entrada ou saída de condutores;
  • qualquer ponto que houver emenda ou derivação de algum condutor;
  • sempre que for preciso fazer alguma segmentação na tubulação.

Posicionamento das caixas de passagem

A localização das caixas deve ser padronizada, com a obrigatoriedade de estarem facilmente acessíveis. Devem ter tampas, ou caso tenham interruptores ou tomadas, devem estar bem fechadas, com a instalação completa.

Seguindo as normas por questão de segurança

Seguir as normas técnicas é essencial para que o projeto seja seguro e esteja de acordo com a lei. Dessa forma, a fiscalização ocorre sem problemas, assim com reparos e consertos podem ser feitos de forma mais fácil!

Qualidade e segurança em instalações elétricas

A Kraus-Muller tem uma linha completa para instalações elétricas com segurança e qualidade. Os produtos da empresa são a solução perfeita para instalações que requerem resistência. Essa foi a nossa explicação sobre quadro de comando em projetos elétricos.
Acompanhe as notícias em nosso blog, abordamos a importância de uma instalação elétrica segura e o uso de materiais de qualidade, como caixas de passagem, prensa-cabos e conduítes, confira!
Site: https://www.krausmuller.com.bqual-a-distancia-ideal-entre-uma-caixa-de-passagem-e-outra/
submitted by Cassio_3xceler to u/Cassio_3xceler [link] [comments]


2020.01.20 23:19 Shadowgirl7 Pactos Permanência em Contratos de Trabalho

Comecei a fazer um bootcamp de programação de 9 meses financiado por uma empresa. Durante 3 meses temos aulas teóricas mas nos 6 meses seguintes já estamos a trabalhar (ou estagiar) na empresa cliente com uma bolsa de formação mensal de 400-600€. Em troca a empresa formadora tinha-me dito que naturalmente teria de ficar com a empresa financiadora por um período de tempo. Quando na entrevista questionei quanto tempo, disseram que dependia da empresa mas em média era 9 a 12 meses. No site deles está publicitado 9 meses. Pareceu-me razoável e melhor do que fazer um crédito para pagar uma formação dessas sem garantia de trabalho por isso aceitei.
No contrato de formação que assinei com a empresa formadora (para já a única com a qual tenho vínculo) tem uma cláusula que refere que se desistir após 14 dias do início tenho que os reembolsar 8000€. Também tem uma clausula em que após o fim da formação tenho um período de 3 meses em que tenho de dar preferência a um contrato da empresa financiadora caso esta me faça um ou caso não faça a outras empresas que são clientes da formadora. Também me pareceu justo.
Neste momento está prestes a terminar a fase dos 3 meses teóricos e vou comecar a parte do estágio na empresa para o mês que vem. Acontece que a tal empresa financiadora fez uma reunião (altamente aborrecida com merdas corporativas que não interessam ao menino jesus, mas vamos passar isso a frente) em que nos deu um contrato promessa com oferta de 1250€ brutos +7,63€ subsídio de alimentação seguro de saude, financiamento de despesas de transporte. Parece-me justo para alguém que tem zero experiência na área. Até aqui tudo bem, tirando a parte que meteram um pacto de permanência de 24 meses.
Obviamente recusei-me assinar visto que de acordo com o que assinei com a empresa formadora só sou obrigada a assinar contrato com esta empresa no fim da formação (daqui por 6 meses) e nem é bem obrigatoriedade. Se quiser posso-me recusar mas durante 3 meses não posso assinar com nenhuma empresa que seja concorrente desta. Alem disso o que me tinha sido vendido era 9 a 12 meses de permanência. Se soubesse que a média era de 18 a 24 meses provavelmente não teria aceite.
Toda a gente se recusou a assinar e a empresa formadora começou a negociar com eles e agora querem fazer reuniões individuais para dar a contraproposta. Estou a aguardar a reunião mas eles sabem que há lorpas no grupo prontas a assinar como assim está por isso não me admiraria nada se apresentassem o mesmo acordo.
A empresa em questão é uma consultora das big four pessimamente cotada no Teamlyzer com fama de "obrigar" as pessoas a trabalhar muito mais do que o horário normal. Já tinha trabalhado numa consultora mais pequena e o equilíbrio vida pessoal trabalho era bom, nunca sai mais tarde, mas esta parece ter má fama no geral.
A minha questão é tendo em conta o meu grau de experiência (ou antes falta dela) na área e o facto de apesar de já ter mestrado, não é em informática até onde devo puxar na negociação? Há melhor que isto? Devo recusar de todo assinar com esta e optar por ir para uma mais pequena? Tentar reduzir a duração do pacto?
Sim já fui a ACT mas sinceramente não acrescentaram nada que eu já não sabia, já tinha lido as alineas do código do trabalho sobre pactos de permanência e é permitido até 3 anos mas honestamente acho que sendo consultora com o que vão lucrar com o meu trabalho nao precisam de 2 anos (mais os 6 meses de estagio que vou estar lá) para pagar o investimento.
(As tecnologias aprendidas sao Java, Javascript, Angular e um bocadinho de HTML e CSS)
submitted by Shadowgirl7 to portugal [link] [comments]


2019.06.24 20:45 alexandrocdesouza A Importância dos Planos de Saúde para Qualidade de Vida dos Brasileiros

A Importância dos Planos de Saúde para Qualidade de Vida dos Brasileiros
O setor brasileiro de planos e seguros de saúde é um dos maiores sistemas privados de saúde do mundo.
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), agência vinculada ao Ministério da Saúde, é responsável pelo setor de planos de saúde no Brasil. Ela cria uma regulamentação que pode ser entendida como um conjunto de medidas e de ações do governo que envolvem a criação de normas, o controle e a fiscalização de segmentos de mercado explorados por empresas para assegurar o interesse público. A Agência nasceu pela Lei nº 9.961, de 28 de janeiro de 2000, como reguladora de um setor da economia sem padrão de funcionamento.
O que mudou com a Lei 9.656?

Reajuste
  • por faixa etáriaForam estabelecidas as faixas etárias bem como a regra de que a última faixa não pode ter um valor superior ao de 6x o da primeira faixa etária.
  • Doença preexistenteInstituiu a obrigatoriedade do preenchimento da declaração de saúde prévia à contratação do plano de saúde, bem como as carências máximas que podem ser aplicadas aos procedimentos relacionados às doenças preexistentes.

Coberturas
Estabeleceu o Rol de Procedimentos com as coberturas mínimas que os planos de saúde devem oferecer. Dentre elas, se destaca o início de cobertura para alguns tipos de transplantes, transtornos psiquiátricos e doenças como câncer. Atualmente, o Rol é atualizado a cada 2 anos, quando são incluídas novas coberturas e retiradas outras que se tornaram obsoletas.
Principais inclusões no ROL?

https://preview.redd.it/87kikc3wrc631.png?width=800&format=png&auto=webp&s=e7762b6b83b7baa4165cd6e26da5764d4fd2570d

https://preview.redd.it/sxarnv0yrc631.png?width=694&format=png&auto=webp&s=a2eaf295b1a411dd672e7d7b3d1f16146803f3c2
Carência Contratual
Carência é o tempo que o beneficiário terá que esperar para ser atendido pelo plano de saúde em um determinado procedimento. Esse tipo de informação está presente no contrato do cliente com a operadora. Pela legislação de planos de saúde, para planos individuais ou familiares novos ou adaptados, contratados a partir de 2 de janeiro de 1999 ou adaptados à lei, a operadora de saúde pode exigir os tempos de carência abaixo:

https://preview.redd.it/3zn4oul0sc631.png?width=800&format=png&auto=webp&s=d53aa9f4fdfc6fbab3ae8aacb261f43fccb0647a
Características do Mercado
O sistema de saúde brasileiro tem cobertura universal do sistema público e livre atuação da iniciativa privada. No Brasil, os planos de saúde fornecem assistência à saúde de forma suplementar, de modo que o cidadão não perde o direito de ser atendido pelo SUS ao contar com a cobertura do plano de saúde.

https://preview.redd.it/qy9n5r4msc631.png?width=796&format=png&auto=webp&s=045a2aebdd11c54008c1982c8febfa1481012218
Tipos de Contratação

Adesão: LIVRE.
Carência: SIM.
Cobertura: conforme CONTRATO e ROL DE PROCEDIMENTOS.
Rescisão: apenas em caso de FRAUDE e/ou FALTA DE PAGAMENTO e em caso de comunicação por parte do cliente.Sujeita a multa prevista em contrato.
Carência: SIM. Salvo para quem ingressa no plano em até 30 dias da celebração do contrato ou noaniversário do mesmo.
Cobertura: conforme CONTRATO e ROL DE PROCEDIMENTOS.
Cobrança: DIRETAMENTE ao beneficiário pela Pessoa Jurídica contratante ou pela Administradora deBenefícios.
Rescisão: PREVISÃO EM CONTRATO e somente válida para o contrato como um todo. Sujeita a multaprevista em contrato.

Adesão: EXIGE VÍNCULO com pessoa jurídica por relação empregatícia ou estatutária.
Carência: SIM. Salvo para contrato com 30 ou mais beneficiários e para quem ingressa no plano em até30 dias da celebração do contrato ou da vinculação à empresa.
Cobertura: conforme CONTRATO e ROL DE PROCEDIMENTOS.
Cobrança: DIRETAMENTE ao beneficiário pela Pessoa Jurídica contratante ou pela Administradora deBenefícios.
Rescisão: PREVISÃO EM CONTRATO e somente válida para o contrato como um todo. Sujeita a multaprevista em contrato.

Área de abrangência

https://preview.redd.it/2f8focm9qc631.png?width=383&format=png&auto=webp&s=4812413d87abba7473162818e00041dfa4e406f7


Regras de reajuste
As regras de reajuste variam de acordo com o tipo de contratação do plano:
  • Individual ou familiar O percentual máximo de reajuste é definido pela ANS.
  • Planos coletivos empresariais ou por adesão **com até 30 beneficiários:**O percentual deve ser o mesmo para todos os planos com até 30 pessoas da mesma operadora. O índice deve ser divulgado no site da operadora.
  • Planos coletivos empresariais ou por adesão com mais de 30 beneficiários: O percentual é definido em negociação entre as operadoras e as Pessoas Jurídicas contratantes — empresas, associações, sindicatos ou entidades de classe.

Assistência médico-hospitalar
Você sabia que apenas 23% da população do Brasil possui plano de Assistência Médica?
https://preview.redd.it/cczidy1jpc631.png?width=800&format=png&auto=webp&s=ab294106bbedaad9a14e2a3d82c40e43c612cbd9
Proporção de Beneficiários por Tipo de Contratação:
https://preview.redd.it/u7v1mwugpc631.png?width=800&format=png&auto=webp&s=50fa7ebb73867a7b624caeb46bc6d3a2eb19edb3
fonte: Amil
submitted by alexandrocdesouza to saude [link] [comments]


2019.01.10 17:48 tkaliveira Se você é Uber (e outros) em São Paulo, melhor já ir não sendo...

O Novo prefeito de São Paulo decretou medidas completamente aterrorizante para aquele caroneiro que completa sua miúda renda com aplicativos de transporte/caronas. As medidas regularizam vorazmente o labor do caroneiro com o fim de proteger o usuário do transporte.
Eu não faço ideia como é para taxistas, mas para uber e outros, vai doer no bolso, segue abaixo:
Veja todas as obrigatoriedades que motoristas de apps como Uber, 99 e Cabify precisam ter: curso de qualificação; Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com autorização para exercer atividade remunerada; Certidão Estadual de Distribuição Criminal do Estado de São Paulo (atestado de antecedentes criminais); declaração de prestação de serviços no setor somente por operadoras credenciadas pela prefeitura; seguro que cubra acidentes de passageiros, além do DPVAT; e o Cadastro Municipal de Condutores (Conduapp), que deve ser obtido junto ao Departamento de Transportes Públicos (DTP).
Todos temos que concordar que a classe dos taxistas nunca gostaram dos transporte via aplicativo, agora, com os custos para ser caroneiro será mais viável ser taxista do que Uber, por exemplo.
Ninguém esqueceu que em São Paulo os embates pela regulamentação foram fervorosos acerta dos aplicativos de carona, um verdadeira queda de braço com os taxistas.
As empresas se não custearem junto com os motoristas os custos da medida em São Paulo é melhor ja irem se acostumando com o esvaziamento da frota de caroneiros voluntários.
As mudanças que não são só essas que trouxe entram em virgo em 90 (noventa) dias. E claro, só quem tem bala na agulha vai conseguir.
A uber disse sobre:
A Uber completou: "A Uber sempre defendeu - e segue defendendo - regulamentações modernas para os serviços de transporte individual privado por aplicativos, que atendam às demandas de mobilidade dos usuários e das cidades, bem como o interesse dos motoristas parceiros de gerar renda. Embora não inove, o decreto publicado pela Prefeitura de São Paulo retoma e reafirma regras que aumentarão a burocracia do sistema, dificultando o acesso dos motorista às plataformas e que poderão, potencialmente, aumentar os custos para os usuários. A Uber seguirá sua missão de oferecer uma opção confiável e acessível de mobilidade urbana para todos".

Fonte: TecMundo

submitted by tkaliveira to BrasildoB [link] [comments]


2018.12.19 16:10 DrMalvado Você sabe o que é performance bond? Saiba porque os EUA da década de 1930 já eram mais avançados que o Brasil.

Estive pensando estes dias, agora que o Bolsonaro vai assumiu o governo, talvez seria bom implementar uma lei que exija "performance bonds" em todas as obras públicas.
Pra quem não sabe o que é performance bond, funciona como um contrato de seguro para uma obra.
Funcionaria mais ou menos assim: Vamos dizer que o governo queria construir uma determinada ponte. A empresa X entra na licitação para esta obra. Quando for assinar o contrato, a empresa X é obrigada a contratar uma seguradora que garante que a obra vai ser feita na qualidade, preço e tempo que a empresa X está se comprometendo. Caso estes requisitos não sejam cumpridos, a seguradora fica obrigada a pagar uma indenização bem pesada ao governo.
Hoje em dia vemos que muitas obras públicas, possuem problemas, como por exemplo, não são entregues no prazo contratado, aumentam exorbitantemente de preço durante a obra ou ainda são terminadas com péssimas qualidade e logo estragam.
A obrigatoriedade de contratação de um performance bond, resolveria todos estes problemas.
Nos EUA, desde 1932 é obrigatória a contratação de um performance bond em qualquer obra pública.
E aí, o que acham?
submitted by DrMalvado to brasilivre [link] [comments]


2018.10.30 18:21 johnherr VIAGEM SEGURA PARA A EUROPA

A Europa é o destino dos sonhos de muitas pessoas. Lugares históricos, culinária sem comparação, paisagens de tirar o fôlego e passeios indescritíveis fazem parte de qualquer roteiro europeu. Geralmente, quem vai para a Europa não resiste e passa por mais de um país para conhecer as maravilhas do antigo continente.
Por ser uma viagem que pode ter um alto custo, as pessoas planejam com antecedência. Outro motivo para se ter planejamento é o custo do euro em relação ao real (cerca de R$4 cada euro). Mas a partir do momento em que o destino é escolhido, o viajante não para de pesquisar. Pesquisa estadias, restaurantes, atrações, transportes e outras informações e dicas para a tão famosa Eurotrip.
Estamos aqui para ajudar o seu planejamento e lembrar de uma parte muito importante do processo: o Seguro Viagem. Para muitas pessoas esta questão pode ser um tabu, já que acham que o seguro pode acabar sendo inútil e representar um “dinheiro jogado fora”.
Quanto mais se discute a questão, mais a verdadeira pergunta aparece: devo contratar um seguro viagem para a Europa? A resposta é simples: Sim!

Garantia de viagem tranquila e obrigatoriedade

Você pode se prevenir contra vários problemas, levar na mala todos os remédios possíveis, saber de todas as estratégias para evitar imprevistos, mas nada disso pode impedir que outras coisas aconteçam. Fatores externos podem acabar atrapalhando sua viagem e fazer aquela economia com o seguro viagem ficar muito, mas muito mais cara.
Vamos utilizar o exemplo clássico do extravio da bagagem. A companhia aérea tem 48 horas para devolver a bagagem extraviada e algumas nem tem políticas que garantem os pertences do passageiro de volta ou o reembolso. Nesse caso, você passaria os primeiros dias da sua viagem correndo atrás de tudo o que você precisa para usar na viagem.
Outra situação que pode ocorrer é você experimentar um prato novo e passar mal depois de algumas horas. No exterior, as despesas médicas podem sair muito caras e até acabar com a sua reserva de emergência.
Outras coisas podem acontecer, como um acidente por exemplo, e custar dezenas de vezes mais o valor de um seguro de viagem. Por essas e outras razões, a falta do seguro é uma economia boba e muito perigosa de se fazer.
Há ainda o motivo da obrigatoriedade: Por conta do Tratado de Schengen, aderido por diversos países europeus, os turistas são obrigados a ter um seguro de viagem que cubra despesas médicas de pelo menos 30.000 euros por mês. Em muitos casos, a pessoa que não tiver o seguro pode ser barrada no aeroporto e até deportada!
Os países que não fazem parte deste tratado normalmente também exigem um seguro, mas não estipulam um valor mínimo para a assistência médica. Para garantir, é melhor já adquirir um que esteja de acordo com o tratado caso você resolva passar por mais de um país durante a viagem.
As operadoras de seguro viagem geralmente têm planos específicos para a Europa, para que se adequem aos moldes dos países de lá e ao tratado de Schengen.

Perfil da Viagem

Cada viajante tem seu perfil. Há quem queira visitar os pontos turísticos tradicionais, há quem queira fugir desse modelo e vivenciar o dia a dia dos nativos, há quem vá em busca de aventura e esportes radicais e tantos outros tipos de turistas. Para cada perfil há um seguro.
Por exemplo, no caso de quem viaja para praticar esportes radicais, há planos que oferecem coberturas específicas para esta finalidade. Definir o seu objetivo ao visitar a Europa irá te ajudar a escolher o melhor plano.

Como funciona o seguro?

Caso você não tenha lido nossos outros posts ou ainda não tenha tido contato com essa informação, vamos esclarecer como funciona o serviço de seguro de viagem.
Na verdade, é um serviço muito simples de se contratar. O usuário deve apenas se atentar à cobertura de cada plano e preencher corretamente os dados sobre sua viagem. Depois de escolher o plano, concordar com o preço e efetuar o pagamento, o cliente recebe a apólice do seguro viagem via e-mail. A contratação pode ser feita pela internet, com alguns cliques.
Imprima esses documentos e anote bem todos os números internacionais de contato da seguradora e carregue-os sempre com você durante a viagem, assim como a apólice do seguro.
A recomendação é que o serviço seja contratado pelo menos uma semana antes do embarque, já que deixar as coisas para a última hora pode trazer problemas. O seguro passa a valer a partir das datas de início e final da viagem, que são informados no momento da compra.

Quais são os serviços oferecidos?

Entre os itens que o seguro cobre estão a assistência médica hospitalar em caso de doenças ou acidentes, extravio ou atraso de bagagens, invalidez parcial ou total por acidente, morte acidental, repatriação, assistência odontológica, coberturas para despesas farmacêuticas, cancelamento de viagem, despesas jurídicas, entre outras.

Vale a pena?

Voltando à questão inicial, quando vemos todo o panorama de uma viagem internacional, o que ela exige e o que pode acontecer, vale a pena sim. O seguro é aquele serviço que compramos sem querer usar, mas quando adquirimos ganhamos uma paz de espírito indescritível. Isso acontece porque sabemos que nada vai atrapalhar nossas férias e que, a partir do momento em que está tudo certo, é só aproveitar e contar os dias para que chegue a tão esperada hora do embarque. Não hesite em fazer o seguro e faça uma ótima viagem. Read More
submitted by johnherr to Seguroviagem [link] [comments]


2018.09.23 14:00 seucarro 20 Dicas para você pegar estrada com mais segurança

Pensando em pegar a estrada? Confira aqui dicas fundamentais de cuidados com o carro e com a direção

Ninguém merece lidar com imprevistos na hora de viajar, não é mesmo? Preparamos uma lista para lhe ajudar a conferir os principais itens que merecem atenção especial antes de sair rodando de carro por aí. Com essa lista com 20 dicas sua viagem tem tudo para ser tranquila e com o máximo de tempo aproveitado.

1. ÁGUA

É fundamental averiguar o nível de água do radiador (responsável pelo resfriamento do motor). O reservatório apresenta uma marcação do nível ideal, caso seja necessário, complete com água e/ou fluido. Aproveite para verificar também o nível de água no reservatório do lavador do para-brisas, esse item pode ser indispensável na estrada.

2. BATERIA

É recomendável verificar a carga da bateria, em caso de perda de capacidade, substitua por uma nova.

3. EXTINTOR DE INCÊNDIO

Verifique se o produto encontra-se no prazo de validade estabelecido pelo fabricante, lembre-se que o equipamento vencido gera multa, além de não funcionar corretamente em caso de necessidade. É importante ler as instruções de uso do extintor.

4. FREIOS

É essencial a verificação do nível do fluido de freio que fica no compartimento do motor, isso porque se estiver baixo a capacidade de frenagem pode ser reduzida, um perigo se ela for necessária em velocidades mais altas. Em caso de falta de fluido, observe as indicações do manual do proprietário e acrescente o produto.

5. LIMPADORES DOS VIDROS

Vale a pena averiguar o estado das palhetas, pois elas podem estar ressecadas ou desgastadas. Para isso, você pode ativar o lavador de para-brisas para molhar os vidros e em seguida ligar os limpadores, se a limpeza não for satisfatória, pode ser que seja necessário trocá-los.

6. LUZES

É necessária a checagem de todas as luzes dos faróis (alto, baixo e de neblina), bem como das luzes dos freios e das setas (pisca). Se houver tempo, faça a regulagem do facho dos faróis, que contribui para uma melhor visão dos motoristas que transitam em sentido contrário.

7. ÓLEO DO MOTOR

Indispensável verificar o nível de óleo e, se necessário, complementar com o produto de mesma especificação. A não manutenção desse item acarreta graves danos ao motor do carro.

8. PNEUS

Os pneus devem estar em bom estado, inclusive o step. Antes de sair viajar, faça a calibragem seguindo a pressão recomendada no manual do veículo. Aconselha-se também realizar o alinhamento e balanceamento dos pneus e, não custa nada dar uma checada nos itens necessários a uma troca, como o triângulo, o macaco e a chave de roda.

9. BAGAGENS

Procure levar somente o necessário, pois o peso extra das malas interfere no consumo de combustível do veículo, além de influenciar também na frenagem, exigindo maior distância para sua execução. O ideal é organizar tudo no bagageiro acomodando-se embaixo os volumes que pesam mais. Recomenda-se não levar objetos soltos no interior do veículo para evitar que eles se movam em manobras súbitas, podendo ferir os passageiros.
Publicidade: Vendendo seu carro usado? Anuncie nos Classificados de Veículos que mais cresce no Brasil! SeuCarro Classificados: Fácil de Anunciar, fácil de vender

10. COMBUSTÍVEL

Em carros com motores flex, o mais indicado é abastecer com gasolina. Apesar de mais cara, a gasolina rende mais, o que significa maior autonomia e menos paradas para reabastecimento, dessa forma, seu percurso fica mais rápido e diminui-se o risco de ficar sem combustível, em caso de estradas com poucos postos.

11. CHUVA

Estenda o cuidado em caso de chuva, a pista molhada pode ficar mais escorregadia, por isso, evite frenagens bruscas. Reduza a velocidade e procure usar giros mais altos. Atenção às poças na estrada e, em caso de chuvas abundantes, busque um local seguro, como um posto de gasolina, para encostar o carro e esperar a chuva reduzir.

12. HORÁRIO

A sugestão é evitar os horários de pico como final de tarde, começo da noite e início da manhã, pois são os horários preferidos dos que saem para viajar em feriados prolongados, por exemplo.

13. CRIANÇAS

Lembre-se da obrigatoriedade do uso de cadeirinhas ou assentos para crianças com idade inferior a sete anos e meio. E no banco dianteiro só andam crianças maiores de 12 anos.

14. DOCUMENTAÇÃO

Certifique-se de que toda a documentação está em ordem e lembre-se de levar o RG, a CNH e os documentos do veículo, eles podem ser solicitados em diversas situações de seu trajeto.

15. ENTRETENIMENTO

Em trechos mais longos, as crianças principalmente tendem a se cansar. Recomenda-se que sempre que houver mais de um adulto no carro que ele procure formas de entretê-las por meio de histórias, músicas, jogos e brincadeiras.

16. NEBLINA

Em caso de nevoeiro espesso, a regra é reduzir a velocidade e acender os faróis baixos. Lembre-se de nunca utilizar o farol alto, pois eles diminuem ainda mais a visibilidade. A dica para se manter no percurso corretamente é procurar orientar-se por algum elemento como as faixas pintadas no asfalto. Recomenda-se utilizar o acostamento somente em casos de extrema urgência.
Leia também: 10 Defeitos mais caros em um carro

17. REFEIÇÕES

O ideal é fazer refeições leves antes de partir para a estrada. Comer muito ou fazer refeições pesadas pode provocar sonolência ou mal-estar no decorrer da viagem. Parece óbvio, mas vale lembrar que é proibido ingerir bebidas alcoólicas.

18. SONO

Parece também lógico que não se deve pegar a estrada caso sinta sono. Uma ‘piscada’ um pouco mais demorada já pode causar um dano irreparável. Se a sonolência aparecer ao longo do trajeto, considere parar e tirar uma soneca, não é o ideal, mas pode ajudar.

19. SEGURO

Certifique-se de que o seguro do carro encontra-se no prazo de validade. Guarde em local de fácil acesso o número do telefone da emergência de sua seguradora. Caso precise dos serviços, lembre-se que a maioria dos planos de seguros dispõe de assistência e reboque 24 horas em todo território nacional.

20. PRUDÊNCIA

Vale lembrar que essa é a virtude dos cautelosos. Por falta de precaução muitos acidentes são causados. Por isso, fique atento à sinalização, aos limites de velocidade da via, respeite as leis de trânsito e trafegue mantendo a distância segura em relação ao veículo da frente.
Redação SeuCarro.net
submitted by seucarro to u/seucarro [link] [comments]


2018.05.26 18:34 PortugalNewsBot Comissão Europeia propõe obrigatoriedade de seguro para bicicletas eléctricas

Comissão Europeia propõe obrigatoriedade de seguro para bicicletas eléctricas submitted by PortugalNewsBot to portugalnews [link] [comments]


2018.05.26 18:11 mruiandre Comissão Europeia propõe obrigatoriedade de seguro para bicicletas eléctricas

Comissão Europeia propõe obrigatoriedade de seguro para bicicletas eléctricas submitted by mruiandre to portugal [link] [comments]


2016.12.15 04:01 AntonioMachado [2013] A. C. Pinheiro e N. A. Ribeiro - Forest property insurance: an application to Portuguese woodlands

Texto.
submitted by AntonioMachado to investigate_this [link] [comments]


Seguro Obrigatório de Condomínio - Entrevista com Corretora Especialista em Seguro Condominial Obrigatoriedade do Seguro para Eventos Projeto Lei 1 de 2015 Part. 1 Apólices de seguro não cobrem Pandemia Pandemia e a obrigatoriedade de seguro na Florida - YouTube O que você sabe sobre Seguro Obrigatório de Carga?

Tipos de Seguro para Senhorios/Arrendamento - Portal do ...

  1. Seguro Obrigatório de Condomínio - Entrevista com Corretora Especialista em Seguro Condominial
  2. Obrigatoriedade do Seguro para Eventos Projeto Lei 1 de 2015 Part. 1
  3. Apólices de seguro não cobrem Pandemia
  4. Pandemia e a obrigatoriedade de seguro na Florida - YouTube
  5. O que você sabe sobre Seguro Obrigatório de Carga?

O parlamentar defendeu a obrigatoriedade e disse que “todas as apólices de seguros devem constar o sinistro contra pandemia”. Atualmente, no Brasil, não é usual esse tipo de cobertura. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. ⚖ Nesse bate-papo informal, falamos sobre a obrigatoriedade na contratação do seguro para condomínios e alguns detalhes que devem ser observados no momento da contratação. ⚖ Se inscreva ... Então, pra evitar que alguma coisa do tipo acontecesse, o governo colocou essa obrigatoriedade pra todo mundo. O Seguro de RCTR-C tem um limite que varia de acordo a operação que é feita por ... Os Impactos do Projeto de Lei 1/2015 que instituirá a obrigatoriedade do Seguro para todos os Eventos realizados no Brasil.