Eu te amo poemas para ele

Te Extraño Tanto, Poemas de amor a los Novios y Despues Esposos, Te Amo, Especial de Aniversario 997 Shares Bonitas frases para enamorar, Frases de amor con Imagenes de amor Boa noite meu amor, nosso amor é especial para mim, te amo! [Mensagem] [Frases e Poemas] ... Boa noite meu amor, nosso amor é muito especial, eu te amo! [Mensagem] [Frases e Poemas] Frases e Poemas - Quotes and Poems. 0:30. Bom dia meu amor, trouxe um buquê de rosas com muito amor, te amo! [Mensagem] [Frases e Poemas] Frases e Poemas ... suscríbete a mi canal para ver más poemas de amor. Título: Te Amo Con Ganas - Poemas de Amor Para Ella - Versos Para Enamorar, mensajes de amor, ... Eu te amo para começar a amar-te, para recomeçar o infinito e para não deixar de amar-te nunca: por isso não te amo ainda. Te amo e não te amo como se tivesse em minhas mãos as chaves da fortuna e um incerto destino desafortunado. Meu amor tem duas vidas para amar-te. Por isso te amo quando não te amo e por isso te amo quando te amo ... Eu te amo Eu não quero morrer sem antes dizer que eu te amo e lentamente para você eu olho como um fraco e curvado ramo. De cima do teu pedestal me olhas como se eu fosse apenas vento indiferente ao meu final ausente e sem sentimento. Mas eu não quero morrer sem antes te ver sorrindo em um céu de final de outono na tarde de um dia lindo. Se ... Eu te amo muito Eu te amo...E te amarei durante todo minha vida;Te amo nos seus gestos,Te amo no seu sorriso,Te amo na sua voz,Te amo no que você é!!!Te amarei em tudo...No ar que respiramos,No alvorecer da tarde,No crepúsculo,Na morte...Te amo na chuva que cai,No sol que queima...Eu quero te amar.Te amar nas minhas horas de tristezas,Pois sua lembrança só me traz alegrias;Te amar quando ... Poemas para irmãos Eu te amo. não sei como começar a te elogiar não sei se quero te elogiar posso contar nossas brigas que são tão mais interessantes por quê? o amor é tão clichê parece tão chato e só sinto coisas chatas quando o assunto é você porque eu te amo eu te adoro eu te quero bem o amor é tão clichê né? Um afago para nós um hino. Por isso eu Te adoro Senhor E te adorar é o meu melhor Louvor, sendo eu um pecador, O Teu amor é incomparável Permite que eu abra as cortinas Tendo acesso a Ti, insaciável. Quanto mais Te procuro mais Te encontro, quando oro, louvo, Agradeço Te parabenizo por tais Gestos de compaixão; Oh! Quão bela essa noite ... Quero continuar te amando do jeito Que amo em segredo, acho mais seguro e saudável. Mas adoraria te encontrar um dia, Iria ser muito bom, E iria disfarçar o máximo para você Não perceber o quanto eu gosto de você, O quanto eu amo do que você faz comigo. Por isso eu digo: Eu te amo Não poderia amar mais Mas eu nunca vou te contar. Eu te amei, eu te amo e te amarei para sempre. A saudade, a dor e a angustia já são maiores do que o céu que olho todas as noites a procura de uma resposta. Muitos dias, muitas noites tentando entender esse sentimento que controla meu coração e ocupa minha mente. Será amor? Paixão?Loucura? Meu Deus, porque não consigo te esquecer, porque você não vai embora, porque não sai da minha ...

Escritor a beira do colapso

2020.09.30 21:06 pla-to Escritor a beira do colapso

Olá, Brasil
hoje venho lhes apresentar meu dilema. Gostaria de saber se os senhores podem me auxiliar, pedindo desculpas antes mesmo de começar a me explicar, tendo em vista o tamanho do post que abaixo segue. Para quem possuir a paciência e a resignação de ler até o final, só me faz possível agradecer e lhe estender um virtual e fraternal abraço.
tl;dr>! sou bipolar e gosto de escrever, não tenho um puto no bolso pq anos de estudos de filosofia e literatura me tornaram incapaz de conviver de maneira adequada nessa sociedade doente, peço que avaliem meu trabalho para que eu saiba se há futuro para mim na escrita e, também, que me ajudem com conselhos profissionais, doações ou de qualquer outra forma para que eu possa sair da cidade em que resido e busque um lar em São Paulo.!<
Vamos lá:
Me chamo Dillon Hagar (meu pseudônimo literário) e tenho ~30 anos. Sou formado em direito e administração com pós em direito penal e processual penal, não que isso me seja muito relevante sobre quem sou, acredito estar mais relacionado com minha história.
Venho de uma família brasileira típica: meu pai e minha mãe são pessoas honestas que sempre trabalharam (muito) para buscar oferecer o melhor para meu irmão e eu. Apesar da extrema formalidade que compele o viver dos dois, sei por fato e história o quanto eles nos amam. Meu pai sempre foi um cara absurdamente estourado e - até recentemente - acreditei que isso era apenas seu jeito de ser, afinal o cara já engoliu alguns sapos da vida (principalmente de sua falecida mãe).
Talvez pelo fato de ser tão estourado, permiti por muito tempo que minhas escolhas fossem feitas por mim, afrontar seus nervosismos só me gerava ainda mais ansiedade. Sempre me foi difícil o necessário pisar em ovos com ele, já que somos pessoas absolutamente distintas. Seu ideal de justiça é através da imposição da violência enquanto sou apenas um advogado que valoriza o debate, defende as garantias e direitos individuais e conhece um pouco das mazelas do nosso maravilhoso Brasil.
Fiz uma faculdade (duas, se prezar pela especificidade) que me habilitaram em uma profissão que não tinha e nem tenho a menor intenção de exercer. Sou advogado inscrito na OAB/SP, porém tudo que gostaria de fazer é rasgar minha carteira e escrever... Mas tudo bem, quem não é advogado hoje, não é mesmo?! Está ai a primeira vaidade formal que meus pais têm sobre mim que não faço questão.
Tenho um irmão mais velho (programador) que, com muito trabalho e talento, conquistou seu lugar ao sol nesse caótico mundo e foi morar em outro país, longe do julgamento dos velhos.
Para o caçula, restou apenas buscar se adequar a sociedade de uma cidade do interior paulista (~180k habitantes, ~450km da capital) e tentar ganhar algum dinheiro, porém, como fazemos isso quando não há oportunidades e se é um desarticulado?
Aos melhores empregos, não possuo a experiência. Para os demais, sou mais qualificado do que deveria. Sou um monstro em pele de homem, vagando por uma cidade que não parece ter o interesse de recepcionar o diferente.
Veja bem, estimado leitor. Sei o que sou e, acredito que aqui, seja o momento ideal para dizer o bestial ser que lhes redige este biográfico texto. Minha sinceridade é inata, não posso me mostrar por menos, não me sentiria bem comigo mesmo se não soubessem quem realmente é aquele que lhes pede algo.
Há alguns anos - graças a uma maravilhosa ex-namorada psicóloga - contrariado pelos meus pais que sempre viram saúde mental como tabu, decidi buscar ajuda profissional para tratar o vazio existencial que existe/ia dentro de meu peito. Após 6~8 anos de terapia e pelo menos outros 6 de clínica psiquiátrica, me deparei com o diagnóstico de um distúrbio de personalidade, "Transtorno de bipolaridade tipo 2", dizem os médicos. Como gosto de informalidades, prefiro chamar apenas de "meus demônios".
"Meus demônios" por muito tempo foram seres antagônicos dentro de mim, me aterrorizavam madrugadas a dentro, cochichando terríveis segredos em meus ouvidos. "Nunca serás o suficiente", "aqueles que dizem te amar riem de ti", "se tens medo de monstros olhe bem para dentro de si: tu és o monstro de quem teme". Nada legal, não?!
Medicação e terapia me tornaram inteiros, ao menos o suficiente para que tomasse as forças necessárias para meu "salto de fé", me fazendo no começo do ano finalmente deixar o ninho e buscar continuar somente com a força de minhas próprias pernas. A felicidade e a esperança, como bem sabem do ano de 2020, talvez tenham sido mal colocadas.
Surpreendentemente, mesmo com as coisas nesse plano de existência estarem indo em vertiginoso declínio, me encontro de certa forma bem e feliz comigo mesmo. "Meus demônios" agora são seres integrados em minha convivência e, com a força do estudo da filosofia (valeu Platão, estoicos, Nietzsche e demais) e outros literatos, descobri que não deveria mais temer minha patologia. Aprendi que ela sou eu e eu sou ela, essa "bipolaridade" que me faz navegar tão rapidamente entre humores é tão somente parte de quem sou. Se antes terapia e remédios eram minha cura, hoje digo com propriedade que aprendi ser minha própria mirtazapina. Se antes chorar de manhã e sorrir de tarde eram um problema, hoje aprecio o fato de lacrimejar enquanto escuto Avril Lavigne (que mulher!), mais tarde me abraçar ao som de Dream Theater e me odiar durante as madrugadas com Witchcraft ou Void King. Música, filmes e livros: ai está minha eterna companhia.
Pois bem, caríssimos estranhos. Sou o que sou e não lhes nego! Talvez esse seja o maior trunfo do anonimato: a possibilidade de ser quem quiser ser sem o prejuízo de julgamentos. Espero que minha sinceridade não lhes seja ofensiva ao decoro, para os que até aqui chegarem agradeço de coração sua insistência.
Ok, ok, divago! Vamos voltar ao ponto central e motivo desse texto: Não tenho amigos e não tenho emprego. O primeiro se deve ao fato de que sou quem sou: aprendi a duras verdades que em uma cidade deste tamanho existem mais pessoas dispostas a lhe julgar do que entender. Geralmente fogem quando confesso ser bipolar ou quando descobrem que não tenho medo de estar em contato com meus sentimentos. Que coisa não?! Em pensar que o que todos buscavam era verdadeira conexão e honestidade nas relações. Mas tudo bem, quem lhes redige sabe que sua intensidade pode ser exigente demais da disponibilidade dos outros, procuro não julgar os que me negam.
Já para falta de emprego talvez seja uma consequência lógica do primeiro: Em entrevistas de emprego costumo ser brutalmente honesto com meu empregador (afinal não é o que pedem?), ainda há pouco me perguntaram qual o meu salário ideal, quando respondi minha quantia, balançaram a cabeça em sinal negativo e disseram que era incompatível. Quem sabe não tenha sido o mais inteligente de minha parte dizer que "talvez o senhor não devesse fazer perguntas que não lhe agradam a resposta, achei que me perguntavas o que eu queria, não que buscasse adivinhações". Sim, sou este tipo de ser. Novamente perdão se lhes ofendo, reafirmo não ser minha intenção. Convido-lhes para uma reflexão, amado desconhecido: poderia eu, sendo quem sou, responder diferentemente?
Pois bem, venho fazendo o que todo jovem advogado têm feito: ofereço serviços jurídicos a preços módicos (que costumeiramente adapto aos meus clientes como forma de lhes ajudar). Sou criminalista mas somente atendo um seleto tipo de criminosos: àqueles a quem se não oferecido um serviço jurídico, muito provavelmente seriam engolidos pela máquina punitiva do Estado e integrados ainda mais a criminalidade. Não advogo para partidos criminosos e muito menos para criminosos de carreira, minha intenção é ajudar e não livrar-lhes de culpa. Talvez percebam aqui os motivos de porque não me restar dinheiro...
A fim de dedicar ainda mais honestidade à este texto, digo-lhes que tenho sim uma amiga. Uma sócia-comparsa, somos advogados e trabalhamos juntos coletando moedas enquanto tentamos ajudar, um pássaro de asa quebrada por vez.
Novamente divago, perdão. Ao ponto então: bem, como já devem tê-lo percebido, meu negócio é a escrita. Amo escrever, estudo latim por hobby, leio dostoievisk por esporte. Escrevo poemas, poesias, cartas, o que quiser. Dedico aos meus amigos e conhecidos aquilo que posso oferecer: no meu caso é o que coletei em meus 30 anos de existência. Você tem um problema amoroso? Ótimo! Sou teu brother e lhe farei uma carta ou um poema para que sares o coração, ó jovem apaixonado! Lhe incomoda a ansiedade saber que em breve terá que defender seu TCC? Maneiro, meu parceiro! Dedicarei à ti minha próxima carta sobre como deve se lembrar que em outra época, também já se apavoraste com o vestibular mas, ainda assim sobreviveste. Aproveito para lhes endereçar esta pergunta: Como se sentiriam se alguém lhes dedicasse uma carta sobre um problema que você confessou ter? Enfim, acho que pegaram o fio da meada.
Atendendo ao meu cósmico chamado, neste mês de setembro (setembro amarelo, lembro), silenciei meus demônios e passei a publicar alguns de meus textos, cartas e poemas em meu facebook particular. Alguns receberam mais likes que outros, alguns nenhum. Devo dizer que me dói saber que minha escrita às vezes não é apreciada.
Ao verem uma suculenta oportunidade, meus "dêmos" foram atiçados e voltaram a sussurrar. A minha vantagem é que neste momento, estando um bocado mais forte que antes, pensei que talvez não devesse eu ceder a régua que me mede à mão de pessoas que porventura não são verdadeiramente amigas. Improvável mas possível...
Sem dinheiro, sem perspectiva e sem companheiros, resto sozinho vivendo em um apartamento quase de favor com um conhecido. Gostaria de me mudar para São Paulo e conhecer todas aquelas pessoas estimulantes que pertencem àquele maravilhoso lugar, porém, como, se não disponho de condições nem para minha terapia e psiquiatra? Às vezes sinto que minto para as duas quando digo que estou bem, em ordem de fazer diminuir o número de sessões e medicamentos que preciso despender. Mando meu amor para as duas: não fosse por elas e os descontos absurdos que me proporcionam (na terapia, pago menos da metade; na psiquiatra, 1/3), talvez eu não estivesse me sentindo tão radiante. Não é lindo quando profissionais se despem de sua autoridade e tocam outro humano apenas como um humano?
Pois bem, venho até este maravilhoso sitio eletrônico e lhes peço: sejam meus juízes! Convido-lhes ao meu julgamento e de meu trabalho. Serei eu um bom escritor? Existe um ofício por trás destra escrita? Poderia eu tudo abandonar e - quem sabe finalmente - me encontrar alinhado e instrumentalizado pelo senhor universo através da bela e indescritível energia cósmica enquanto escrevo? Acredito que o tempo e os senhores podem me dizer...
Encaminho o link de meu tumblr (tumblr pra escritor br, ok, isso é ainda de se analisar), nele encontrarão algumas de minhas escritas publicadas nesse mês de setembro. Caso a paciência e a boa vontade acompanhem os senhores e senhoras, peço gentilmente que leiam, avaliem e sentenciem neste post o que considerarem pertinente. Caso estejam cansados de minha presença e queiram buscar apenas o poema mais lido, acredito que tenha sido este.
Para aqueles que realmente creem no valor de meu trabalho, também anexo um link para doação em paypal, onde aceito qualquer valor que puderem me ceder. Por ora, fica desabilitado a possibilidade de subscreverem em assinatura as doações, antes avaliarei se há futuro para mim nesse negócio de escrita.
E para você, que precisa de alguém que lhe escreva uma carta, um poema, uma poesia, ou que tenha, sabia ou queira um empregado escritoredatofaz tudo, sabia que recebo pedidos por email ( DillonHagarF ARROBA gmail PONTO com ) ou até mesmo através desse post ou direct.
Há aqueles que me chamarão de tolo por acreditar na bondade de estranhos na internet, devo lhes dizer que não me importo. Somente atendo minha própria natureza assim como acredito que cada um deve atender a própria. Estejam todos abençoados e em paz: aos que me ajudarem, mais, aos que me ignorarem, em igual proporção.
Por fim, agradeço todos que chegaram até aqui. Vocês são seres maravilhosos e o dom de sua curiosidade proporcionou a um desconhecido na internet um momento de felicidade. Um profundo e sincero obrigado! Sintam-se amados até mesmo por quem lhes desconhece!
submitted by pla-to to brasil [link] [comments]


2020.08.20 07:32 lafemmecrit Eu não posso me comprometer com você

Eu não posso me comprometer com você
Mas fico tão confusa sobre meu humor quando estou com você.
Mas uma coisa que eu sei que não pode ser ignorada é que eu te amo.
E SIM, eu sei que isso é idiota e batido tanto quanto um ladrão roubando uma joalheria.
Este poema é para os caras que não conseguem ver o coração das garotas e as garotas que simplesmente não se abrem, este é para as garotas que gostam de garotas, mas os garotos não desistem.
Isso é para os caras que gostam de caras e as garotas estão babando por eles. Isso é pra mim, eu e você.
Eu sei que você não pode me amar tanto quanto eu te amo.
Meu amor está ficando enredado entre as estrelas que posso ver nos brilhos de seus olhos.
E a seda do seu cabelo me lembra belas galáxias, mas não posso chama-la de minha.
Sim, dói tanto quanto levar um tiro, imagino eu..., mas meu amor não morreu.
Minha última frase que posso dar é que sim, eu te amo.
submitted by lafemmecrit to u/lafemmecrit [link] [comments]


2020.07.28 12:50 Paradoxo_op O FONE QUEBRADO

Olá Luba, donos do canal (editores), seres não caninos, papelões, impossível convidado e turma que esta a ver.
A minha história mostra q os amigos mais importantes, vem das maiores desgraças. E também mostra que eu sou o maior vacilão que existe (só de ver essa historia tu vai concordar)
Dezembro de 2018, Plantão de duvidas para a prova final do 9° ano
Certo dia estava eu, vamos me chamar de Blaziken (só pra ajudar na voz ela é um pouco fina pra um homem comum, sofri um pouco de bullying por isso😄), sentado em uma cadeira da sala de aula onde eu estava, já q na minha escola o plantão de duvidas normalmente n tem muita coisa parar fazer decidi pegar meu celular e rever a luta de all might vs all for one(gosto muito de bnh) porém estava sem fone.
Sem saber oque fazer, já q gosto de ouvir os personagens gritando/conversando, olhei para os dois lados e do meu lado esquerdo tinha um menino da outra sala(vamos chama-lo de Greninja) onde esse menino tinha um fone, então falei
-Ei, você pode me emprestar o fone
Obs: A voz dele é fina mas nem tanto como a minha
-Claro
E então ele me emprestou, porém, o fone estava todo embolado. Nesse momento comecei a desembolsar, de um jeito agressivo ate diga-se de passagem, e enquanto eu desembolando o amigo(vamos chama-lo de Torterra) dele q estava na cadeira da frente falou:
-Você sabe q você nunca mais vai ver esse fone né?
Obs: eu n ouvi
E então ele responde:
-Sim
Não demorou DOIS SEGUNDOS e eu quebrei o fone tentando desembaraçar
Greninja viu o ocorrido e de uma forma bem saudável me xingou de todos os xingamentos possíveis e impossíveis e QUASE ele me bateu( agradeça a ele por n ter me matado pq eu n teria contado essa historia), e então por sorte eu tinha recentemente comprado um mangá de boku no hero e eu tive a ideia de emprestar pra ele para ver se amenizava a situação, vei, não é a funcionou dps disso começamos a conversar sobre bnh e no ano seguinte ele o amigo mudaram para a mesma sala q eu e viramos amigos, e Greninja em especial mirou um ótimo amigo tao ótimo q um dia desses eu fiz um poema pra ele, esta ai embaixo (n sei como botar foto, aparentemente n posso, por isso vou ter que escrever o poema aq mesmo, e mds que vergonha sou ruim com poemas):
O fone quebrado (sim o poema tem o mesmo titulo da historia)
Quem diria? Que em um certo dia Uma amizade surgiria Por um fone se quebrar
Quem diria? Que no meio de xingamentos Um simples mangá Minha pele iria salvar
E depois daquele dia Minha vida mudaria Para melhor ficar
Fico feliz quando te vejo sorrir Fico triste quando te vejo chorar Mas saiba que seu dia sempre busco melhorar
Desculpa se sou idiota Perdão por ser vacilão Mas se for para eu melhorar Deixe de ser cabeça quente então
Saiba que não é ruim eu me importar E que sempre vou estar com você quando precisar E que diferente daquele fone Nossa amizade não vai se quebrar
-Blaziken
espero que tenha gostado, amo seu trabalho >30
submitted by Paradoxo_op to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.19 20:07 sweet_gih Fui babaca de jogar os eletrônicos dele no Rio??

Olá luba,editores,gatas,falecidos papelões e turma que estão assistindo
Vou contar uma das histórias mais louca da minha vida.Tudo começou quando eu fui na festa de 15 anos da minha amiga.Estava lotado de pessoas lá,Eu notei q tinha um menino muito gato sentado na mesa comendo salgado e olhando o movimento com cara de tristeza..eu olhei e pensei em ir conversar com ele.eu cheguei e perguntei se podia sentar ali e ele respondeu "sim,claro".começamos a conversar,se conhecer e tal..perguntei se ele estava bem..ele disse que não estava nem um pouco,mas que não queria falar o pq.ele parecia ser um menino humilde,calmo,um garoto que daria super certo cmg,enfim,peguei o wpp dele e ficamos juntos até acabar a festa.minha amiga disse que não conhecia muito bem ele,ele era melhor amigo da colega de trabalho dela.cheguei em casa e já mandei mensagem correndo pra ele..ele respondeu e conversamos melhor por ali,mas eu sentia q ele não estava interessado em ter algo a mais além de amizade pq eu mandava indiretas na zoeira e ele cortava totalmente o clima falando de assuntos aleatórios.mas eu levei na boa,a gente ainda estava se conhecendo..naquela época eu meu apaixonava rápido mesmo,enfim,passou 1 semana de conversa e ele mudou o jeito dele comigo completamente,a gente tinha brigado uma vez por causa de uma brincadeira q tinha feito dizendo com ele e ele não gostou nem um pouco,pedi perdão e ele me mandou tomar no cu.eu nem mandei mensagem no dia seguinte,mas do nada ele mandou "Bom dia gata" eu respondi o mesmo e começamos a conversar dnv..ele ficou carinhoso do nada e eu disse "mano,num dia tá tudo bom e no outro tá uma confusão,não consigo te entender!".ele me disse q estava passando por dificuldades,eu acreditei e deixei passar.quando se passou 6 dias...ele me pediu em namoro por ligação,fiquei super feliz e lógico q aceitei..Até escrevi poemas pra ele,mandava vídeos tocando músicas acústicas no violão e etc.Pra vcs terem noção até mudei de colégio,fui estudar no colégio dele!(eu já estava querendo mudar de colégio antes de conhecer ele mas ele aumentou mais ainda Minha vontade) enfim,então eu mudei.Era época de festa junina,então o colégio deixou os alunos cantar,tocar instrumentos,atuar..Isso tudo em cima do palco q eles prepararam..e é óbvio que eu ia participar..ele tinha uns amigos homens muito estranhos,sempre encaravam ele e etc.(obs: ele pediu para que eu não revelasse o namoro para a escola toda,para os familiares e nem amigos próximos..ou seja..pra ninguém) eu respeitei,pq a única coisa q eu queria era ficar com ele,fds quem soubesse ou não.Quando foi minha vez,eu queria cantar uma música romântica pensando nele..e eu cantei,a escola toda amou,no final eu peguei o microfone e disse "essa canção foi especialmente pro amor da minha vida,logo logo iremos completar 1 mês de namoro,estou feliz do seu lado,te amo CARLS!😍".As pessoas da sala dele ficaram "🤨🤨😨😨" e eu não entendi o pq,eu só vi o vulto dele saindo correndo.Fui atrás dele e ele estava chorando atrás da cozinha,eu perguntei "amor,oq aconteceu??" Ele respondeu "PQ REVELOU O NOSSO NAMORO?!VC DISSE Q ME RESPEITAVA!NÃO ACREDITO!!SAI DE PERTO DE MIM!" eu começei a chorar e sai de perto dele...fiquei lá na quadra mexendo no celular.Eis que vejo os amigos dele vindo na minha direção,eu perguntei "oq vcs querem?precisam de alguma coisa?" Um deles disseram "então linda..o Carls te enganou,ele é gay,só a gente sabe disso,ele está sofrendo pq ele perdeu a amizade do melhor amigo que é crush dele e foi expulso de casa por conta de ser gay" eu pensei "não é possível..." mas eu fiquei com raiva e fui tirar satisfação com ele...ele me revelou TUDO.ele me disse que realmente era gay,ele estava triste na festa pq o crush dele tinha brigado com ele,a mãe dele expulsou ele de casa pq ela é pastora e não aceitava,ele só me pediu em namoro pra postar foto me beijando só pra provocar o crush dele e não sei mais oq..aquilo já era suficiente pra mim,me tranquei no banheiro da escola e mandei mensagem desabafando pra minha amiga.fiquei chateada de ele ter me usado pra provocar o crush dele que tinha falado merda e acabado com a amizade deles,eu sabia onde ele morava,era em um apartamento,então eu só fui lá em um dia q eu sabia q ele não parava em casa,que era sexta,então fui lá e consegui passar pelo porteiro.entrei no apartamento com a chave q ele tinha me dado quando estávamos juntos,ele tinha esquecido de pegar devolta quando terminamos,enfim,entrei no apartamento dele e peguei todos os eletrônicos q estavam lá,notebook,TV,computador e um tablet com a tela toda rachada kk..enfim..botei tudo da minha mochila(obs: a TV era daquelas antigas pequena) apenas fui embora.aqui na minha cidade tem um rio bem conhecido,eu ainda fiz questão de filmar eu jogando tudo no Rio!mandei no direct do insta pra ele..confesso q quando eu lembro dessa história,fico com vergonha pq eu não deveria ter agido assim..mas compensei ele depois.quando ele viu ele mandou um áudio "SÉRIO Q ESSA É A MINHA TV??TU NÃO FEZ ISSO MANO!TO INDO PRA MINHA CASA,SE FOR VERDADE VC VAI TA FUDIDA!".Ele viu q as coisas dele tinha sumido e foi na minha casa,batemos boca e vi q nao tinha necessidade de eu fazer isso com ele..Que nem ele não tinha necessidade de ter me usado! Mas eu prometi que iria ajudar ele a pegar uma nova TV e um notebook,ele disse q o tablet nem prestava mais..hoje em dia somos apenas conhecidos,ele já está namorando com um cara e eu tô de boas sem ninguém kkk..Essa foi minha história luba,bjs a todos<3
submitted by sweet_gih to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.14 05:19 Salamandra01_ O meu primeiro amor...

Olá, Lubinha, editores maravilhosos e caros telespectadores dessas terras tupiniquins. Queria começar agradecendo por você dar tanto espaço aos seus inscritos e foi por isso que tive coragem de compartilhar uma história muito importante da minha vida com vocês.
Completei o ensino fundamental todo em uma escola particular, pois graças a minha mãe e uma pitadinha de sorte consegui uma bolsa integral lá. E eu agradeço muito por ter estudado lá e conseguido ter uma boa educação, porém nem tudo são flores. Haviam algumas restrições lá e uma delas era justamente o controle sobre relacionamentos. Acontece que a escola não tinha ensino médio e eu tive que vir para uma escola pública aqui do meu bairro.
Quando cheguei lá, estava sem amigos (já que o pessoal da particular nunca fez muita questão de estar comigo, e ainda por morarmos longe), fiquei completamente perdido, afinal o ambiente era totalmente diferente. E foi aí que a minha vida começou a mudar: comecei a perceber que ao responder as perguntas dos professores eu era intitulado de nerd, por causa das minhas roupas mais casuais e por ter estudado numa escola particular eu era o riquinho da turma, e o pior de tudo: eu provavelmente era a única pessoa daquela escola que ainda não tinha beijado. Por sorte, acabei conhecendo bons amigos, inclusive o meu melhor amigo.
Passou o primeiro ano e essas questões estavam me preocupando cada vez mais, até que algo incrível aconteceu: a menina mais linda que eu já tinha visto entrou na minha sala e sentou em uma das mesas. Foi a partir dalí que eu não conseguia mais prestar atenção nas aulas, pois só tinha olhos pra ela. Eu não teria coragem de chegar nela, até mesmo porque a pouco tempo atras eu nem me importava com isso e então não tinha experiência nenhuma. Até que um dia teve uma palestra e ela por coincidência ganhou um livro de poemas. Eu nunca fui o tipo de cara que gosta de ler, mas aquela era a oportunidade perfeita para eu tentar me aproximar. Quando estávamos voltando pra casa eu a chamei, os amigos dela estavam com ela e eu estava morrendo de vergonha, mas tomei coragem e pedi para que ela me emprestasse o livro depois de ler. Foi assim que começamos a nos falar.
Até que um dia aconteceu a festa junina na nossa escola, e eu estava andando pra lá e pra cá com meu amigo, quando do nada eu e ele recebemos um bilhetinho dizendo que tinha alguém interessado em nós. Eu fiquei desesperado tentando encontrar quem mandou aquele bilhete, mas no meu coração eu tinha certeza que foi ela. Então um dia enquanto conversávamos eu tomei coragem e disse: eu gosto muito de alguém, mas eu tenho medo de falar porque pode ser que esse alguém que eu goste na verdade gosta do meu amigo (porque ela poderia ter mandado o bilhete pro meu melhor amigo ao invés de mim). E eu fiquei chocado quando ela respondeu: eu gosto de alguém, mas eu não sei o que fazer porque a minha melhor amiga também gosta dele. Bom... não preciso nem dizer que eu estava num mix de felicidade e preocupação. Conversamos bastante e decidimos que, apesar de inevitávelmente machucar alguém, eu gostava dela e ela gostava de mim, e não seria certo nós nos restringirmos por causa da amiga dela.
Meu primeiro encontro estava marcado, decidimos ir ao cinema. Eu cheguei quase 2 horas antes porque estava muito ansioso. Me levantava do banco e sentava a cada 5 minutos, as pessoas a minha volta deviam achar que eu era louco. Tinham dos caminhos pelos quais ela poderia chegar, eu ficava olhando pros dois lados sem parar, morrendo de ansiedade. Até que eu vejo ela vindo, não consegui me segurar, ela estava tão linda que eu abri um sorriso de uma orelha a outra. Nos cumprimentamos, demos uma volta antes de entrar e finalmente fomos assistir o filme. Quando estava na metade do filme eu sabia o que tinha que fazer, mas minhas pernas tremiam muito e eu não conseguia me mexer, até que eu decidi olhar para o lado e esperar ela me olhar de volta. Acontece que, ela era tão quanto ou mais envergonhada que eu então ela não olhou. Então eu cheguei perto dela e disse que queria beijá-la (kkkkkk nós ficamos rindo por um tempo), até que enfim nos beijamos... não vou mentir, tivemos que tentar umas seis vezes até rolar um semi-beijo (porque ela também não tinha beijado muitas pessoas). Depois daquilo eu abracei ela e continuamos olhando o filme. Por sorte, quando estava quase acabando eu lembrei de pedir pra ela olhar o meu rosto (eu estava cheio de batom kkkk). Saímos junto e voltamos pra casa, não queria estragar o resto do encontro então nem arrisquei tentar mais um beijo.
Bom... foi depois disso que tudo começou a desandar. Um dia enquanto conversávamos ela disse que precisava de um tempo para pensar, e quando ela voltou disse que era melhor nós pararmos. Meu chão desabou, começaram os piores dias da minha vida. Eu continuei ao lado dela como amigo, mas eu só estava me enganando... me machucava ficar ao lado dela só como amigo mas eu também não queria deixar de ser amigo dela. Começou um período de total confusão, ela tinha namorado por pouco tempo com uma menina ha um tempo atrás e parecia que nós estávamos competindo por ela. Isso continuou até o verão quando eu fui pra praia no ano novo, estavam todos comemorando e eu não conseguia parar de chorar pensando nela. Foi quando eu vi uma daquelas brincadeiras por status do Whatsapp onde precisa marcar entre uma semana atrás, um mês atrás, etc. E essa outra menina tinha marcado uma semana atrás para beijo... foi quando caiu a ficha. Não tinha sido eu o escolhido. Eu entrei no pior momento da minha vida, se eu já estava triste depois daquilo eu fiquei destruído. Depois que voltei das férias pedi para ela pra gente assistir um filme que já queríamos assistir há um bom tempo. Me diverti durante a tarde, tentei esquecer tudo o que tinha acontecido. Na hora de ir embora, ela me acompanhou até metade do caminho, eu dei o abraço mais forte que pude dar e me despedi. Fiz isso porque eu tinha tomado uma decisão: eu não queria mais sofrer... aquela era a última vez q a gente se falava.
Chegou o terceiro ano, minha rotina era ir pra escola, voltar pra casa e enterrar minha cabeça no computador fingindo que o mundo não existia. Meu melhor amigo tinha começado a namorar e eu já estava cansado de tudo aquilo. Eu sempre fui meio a moda antiga, e isso era um pensamento que me atrapalhava, porque eu já tinha deixado de ficar com as pessoas porque eu dizia que aquilo era ruim, que era errado ficar com alguém sem ter sentimentos (mas também grande parte era por medo da minha falta de experiência). Então por olhar pro lado e ver todo mundo feliz enquanto eu vivia triste, decidi que iria mudar... que eu nunca mais ia pensar em namorar na vida e que só ia viver de aventuras. Não durou muito tempo, afinal é impossível tentar ser quem você não é, continuava só com um beijo na ficha criminal.
Foi então que minha vida virou de ponta cabeça de novo... eu recebi uma mensagem dela. Foi a mensagem que mais abalou o meu coração, ela estava muito triste comigo por eu ter deixado de falar com ela porque ela realmente gostava muito de mim e eu me afastar dela foi suficiente pra ela perceber isso. Bom... eu fui um cuzão, mas posso me justificar por ter sofrido bastante, eu estava com medo de sofrer de novo, então eu disse pra ela que tinha mudado e que se ela quisesse eu só ia ficar com ela. Mas o sentimento foi mais forte, eu também sabia que gostava muito dela. Até que teve o aniversário do meu amigo, e eu pedi pra ela vir na minha casa antes para nós conversarmos antes de ir. Foi uma conversa bastante estranha, mas no fim decidimos dar uma chance pra nós, no fim eu fiquei tão empolgado que tentei dar um beijo nela, mas ela desviou e me pediu desculpa (o que era completamente compreensível devido a toda situação).
Foi então que começamos a ficar. Apesar disso, nós ainda não tínhamos tanta intimidade e não tinha rolado um beijo de verdade ainda. Eu ia pra casa dela mas nós ficávamos conversando, conversando mas ninguém tinha coragem de avançar. Até que um dia nós decidimos ficar nas escadas do prédio... e foi a mesma coisa, conversamos até a hora de eu precisar voltar pra casa. Eu estava completamente frustado comigo mesmo por mais uma vez não ter conseguido tomar iniciativa. Eu me levantei e nos abraçamos pra nos despedir, quando a luz da escada resolve apagar... nós ficamos um tempo abraçados e aí finalmente rolou. Foi um momento mágico, como se fosse o nosso novo primeiro beijo.
Depois disso começou a melhor parte da minha vida. Eu tinha uma namorada linda e era muito feliz ao lado dela. Então chegou aquele momento da relação onde precisávamos dar o próximo passo, acontece que nós dois tínhamos irmãos e era raríssimo ter um pouco de privacidade. Foi então que eu tive coragem de pedir para o meu pai me ajudar, então um dia marcamos dela pousar aqui. Naquela noite meu pai levou minha família pra sair e eu fiquei sozinho com ela. Estávamos assistindo um filme comendo pipoca, a ideia era esperar o filme acabar mas não tínhamos tanto tempo assim pra esperar. Aquele parecia o filme mais longo do mundo, até que eu olhei pra ela e disse: tu ainda quer ver o filme? (Eu sei kkkkk eu tenho um dom de constranger as pessoas), novamente nos rimos por um tempo até que ela disse que não queria mais assistir. Eu fui até a tv, abri no youtube e disse pra ela: você tem duas opções de playlist, a atual ou a clássica (kkkk bom... isso eu posso explicar, eu sempre comentava com meu amigo que algum dia eu iria fazer amor ouvindo aquelas músicas românticas clichês, porque eu realmente gostava delas). Pra minha surpresa, ela escolheu a clássica. Aquele era o momento mais feliz da minha vida, eu não estava acreditando no que os meus olhos viam, ela usava uma linda lingerie preta e a luz da tv na pele morena dela dava um contraste lindo a beça. Aquela foi a nossa primeira vez, um momento muito especial pra nós dois, a minha primeira vez e a primeira vez dela.
Acho que muitas vezes as pessoas esquecem que sentimentos mudam tudo. Nosso primeiro beijo, nossa primeira vez... obviamente não foram as melhores coisas do mundo, mas para mim e para ela foi, porque não se tratava de beijo ou de sexo, se tratava de amor.
Nós namoramos por bastante tempo, até que os problemas começaram a surgir e as diferenças começaram a nos atrapalhar. Ela era uma pessoa que gostava bastante de sair e eu era uma pessoa mais caseira, que gostava de cinemas, restaurantes, piqueniques. Além disso, eu sou uma pessoa extremamente carinhosa, já ela tinha uma maneira mais sutil de demonstrar carinho. Isso ao longo do tempo começou a ficar cada vez mais evidente, até que começou a machucar. No início nos fingimos que não estávamos vendo, porque amavamos muito um ao outro e não queriamos nem pensar na possibilidade de terminar. Mas infelizmente se tornou inevitável, nós tivemos algumas conversas mas para nós darmos certo era necessário que ambos mudassem, e nós não achavamos certo ter que mudar, afinal um relacionamento só da certo se ambos aceitam e conseguem suportar as diferenças. Foi então que a gente viu que não dava mais certo e resolvemos terminar. No fim, o sentimento não foi de raiva, não foi de tristeza. Decidimos continuar amigos porque a amizade um do outro importa muito pra nós, eu quero que ela seja feliz e sei que ela deseja o mesmo pra mim.
Com essa história gostaria de dizer que ter maturidade significa olhar pra trás e não ter vergonha do passado. Graças a ela eu me tornei uma pessoa melhor e aprendi muitas coisas. Aprendi com meus erros e vou me certificar de não errar da próxima vez. Nunca vou me esquecer dos nossos momentos juntos eu vou guardá-la pra sempre no meu coração.
OBS: sobre os bilhetinhos de festa junina, quando namoramos ela me contou que na verdade o bilhete que eu tinha recebido era da amiga dela e ela resolveu mandar pro meu amigo pela zueira kkk / outra coisa, ela foi muito importante pra eu mudar meu pensamento retrógrado, hoje eu sei que não tem nada de errado em ficar, e que na verdade é até bom pra conhecer a pessoa bem antes de tentar algo.
É isso, te amo Luba! Abraços!
submitted by Salamandra01_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.27 15:35 sonic_star_2 Eu queria que as pessoas acreditassem em mim, vissem que eu mudei e mudo a cada dia, mas ninguém parece enxergar

Eae pessoal, tudo bem? eu venho procurado um sub de desabafo e acabei achando esse, e aqui espero que as pessoas me entendam e q eu me sinta melhor compartilhando minhas agonias, essa é minha primeira postagem, então se eu fizer alguma coisa errada me desculpem. Dsclp tbm se ficar meio grande
Bom, a umas semanas atrás eu terminei com a minha "namorada" (A gente n era "namorado", a gnt se gostava e ficava e tal, era tipo namoro mas ela sempre disse q tava mais pra um "a gnt se ama, mas n é nada sério e tal") e eu não tava conseguindo aceitar que tudo tinha acabado, eu amava ela demais e ver ela gostando e postando coisas sobre outra pessoa tinha me deixado meio pra baixo e frequentemente eu passei a conversar com ela sobre como eu tava me sentindo, enfim, passou um tempo e semana passada eu falei com ela de novo sobre a gnt e tal, e no fim da conversa ela falou que ela realmente não sabia mais o que falar, q a gnt já tinha conversado sobre isso e se fosse pra falar comigo sobre esse assunto iam ser as msm coisas, q é algo que não é saudavel pra nenhum dos dois, pq eu to gostando de outra pessoa e vc fica chateado me vendo com outro, então se fosse pra continuar com essa conversa ela ia só me ignorar e voltar a fazer as coisas dela. Na hora eu vi que eu tinha feito merda por n ter aceitado aquilo, e eu tive um flashback e pedi desculpas, que eu não queria que ela tivesse se sentindo assustada por que eu sempre fui um cara de boa com todo mundo e nessa vez até eu me surpreendi pq aquele cara não era eu, eu sempre sou delicado com as palavras e sempre procuro entender todos os lados, mas dessa vez foi diferente...
Eu pedi desculpas logo em seguida e falei q eu nunca pretendi ser rude com ela, ou sla, fazer ela ficar desconfortável, ela é uma pessoa super importante pra mim pra eu fazer algo do tipo, visto q eu sempre me preocupei com o bem estar dela, ela falou "Eh, okay, então eu vou voltar a fazer minhas coisas aqui, boa noite :/" e eu fiquei mt chateado, eu tentei chamar ela depois mas ela n me respondia, eu mande umas músicas pra ela ouvir e falei que eu ia mudar de verdade, e só depois de várias horas ela falou: "BLZ blz, tudo bem, eu só quero relaxar agora" e sla, parecia q tava tudo bem. No dia seguinte eu conversei sobre tudo isso com minha mãe (pq eu e minha mãe temos uma relação mt próxima, eu conto tudo que acontece pros meus pais, eu n tenho nenhum preconceito falando com eles), e ela me falou que as pessoas vem e vão na sua vida, então que não era pra levar muito a sério, e teve mais coisa q eu n vou escrever aqui se não vai ficar gigante, mas ela falou no geral q ia ficar tudo bem e tal, que n era pra eu me apegar mt a essas coisas pq as pessoas vem e vão, tudo na vida é passageiro e são ciclos, e acho que por isso ter saido da boca da pessoa que eu mais admiro nesse mundo me tocou de um jeito diferente, eu botei na minha cabeça que tudo passa e sla, era provavelmente uma dor passageira, enfim, as palavras dela com as da minha mãe meio que me fizeram acordar, eu me senti realmente mudado depois de conversar com ela, ent liguei pro meu amigo que mora no meu prédio pra conversar sobre isso, quando alguns momentos antes da gnt se ligar a minha "ex" me chamou, perguntando se tava tudo bem comigo, e eu falei que sim, e que tinha escrito um texto de desculpas e tal, que eu realmente tava me sentindo mudado, de verdade, eu tava ficando de boa comigo mesmo depois de ser "acolhido" pela minha mãe, e falei que a dura que ela me deu provavelmente foi boa pra eu acordar, se não eu taria me doendo até agora, sabe? Que eu tava conseguindo me distrair melhor com meus amigos e tal, que as coisas tavam fluindo bem pra mim, eu não sentia o mesmo, parece que tudo realmente se "concluiu", sem remorso. Ela também pediu desculpas pelo dia e tal, e ai a gnt conversou um pouco e parecia tar tudo certo.
Eu entrei pra conversar com meu amigo e ai dps de várias horas conversando e nos divertindo eu entrei pra falar com ela e eu vi que ela tinha me bloqueado nas redes sociais q a gnt usa, menos no Whatsapp e no Instagram (q é por onde a gnt se fala geralmente, mas no Instagram ela privou o perfil e me tirou dos seguidores), e eu fiquei meio "Putz vei", na hora eu fiquei meio chateado pra falar a verdade, mas eu entendi e n me senti mt chateado e tal, eu meio q aceitei na minha cabeça que as coisas da vida são ciclos, e que tem gente que vem e vai, nosso relacionamento tava sendo e foi igualzinho ao do filme 500 Dias Com Ela, sem tirar nem por, foi quase 100% fiel sabe? Passou uns dias da gnt conversando um pouco (tamo conversando bem menos, sla, acho q eu n sinto mais necessidade de vir com coisas novas td hora, apesar de eu gostar mt de falar com ela eu converso com ela quando realmente quiser, não falar algo só pra não deixar a conversa morta sabe?) e eu resolvi perguntar se ela ainda tava chateada comigo, pq eu vi que eu tava bloqueado e tal, e ela falou que tipo, eu fui meio estúpido e "assustador" naquela hora, e que ela falou com uns amigos dela (Inclusive um deles q é um talarico """amigo""" meu q no começo da relação tentou ficar com ela sabendo q eu gostava dela só pq sim, ele é assim com tds as meninas q eu gosto, ele dá algum jeito de descobrir com quem eu to conversando e se meter na vida delas, só que dessa vez eu briguei com ele pq eu me cansei de ele roubar toda santa vez minhas namoradas, e dessa vez deu certo pq ela viu q ele era meio tóxico e falou q n ia ficar com ele, eles só voltaram a se falar no meio desse mês pq eles são amigos {por mais q ele seja meio idiota} e pq ele falou que sentia saudades de conversar com ela e tal depois dele postar uns poemas em homenagem a ela, mas eles nem conversam tanto). Esse cara falou pra ela coisas tipo: "Olha as coisas que ele manda pra vc, que ele posta, ele tá doente por você caralho, só vc n ta vendo", e ela me disse que isso aliado as coisas que outros amigos dela falaram sobre a nossa conversa fez ela ver e sla, me bloquear, pq isso já aconteceu com umas outras pessoas que gostavam dela e ela teve que bloquear pq tava malucas por ela, e ela não queria que isso acontecesse comigo.
Na hora eu falei que eu realmente tava mudado (o que eu realmente to) mas que entendia 100% se ela não quisesse me desbloquear, e ai ela falou q ia esperar esses "ânimos" passarem pra ela me desbloquear, até pq os amigos dela ficaram meio preocupados com ela e tal. Desde antes de ontem eu tentei falar com ela normalmente como sempre, mandando meme e conversando sobre a vida e tal, mas ela tava me ignorando (até ai de boa, pq ela faz isso e mts amigos meus tbm, ent de boa com isso, é meio chato qnd isso acontece mas de boa, sem problema algum) mas dessas vezes eu queria conversar com ela pq eu gosto de falar com ela (Eu to chamando ela bem menos, mas de vez em quando eu gosto de conversar com ela pq eu amo falar com ela, ela me entende e com ela eu consigo ser aberto sobre tudo, é incrível falar com ela), mas ela tava ignorando minhas mensagens chamando e tal.
De novo, não é algo que me deixa triste pq ela e mts amigos meus fazem isso, ent de boa até ai, só fiquei meio chateado por que eu vi que ela tinha postado coisa no perfil dela e curtido uns posts de amigos, então acho que ela não queria conversar comigo. Eu quero q ela veja q tá tudo bem comigo, q eu realmente não preciso dela e que eu finalmente entrei em conciliação comigo mesmo e que eu to partindo pra outra, mas q eu só n quero parar de falar com ela pq ela é importante pra mim, q na hora eu perdi a cabeça e ta tudo bem agr, mas parece q as pessoas n tão vendo com os mesmos olhos q eu. E agora entra o título do post, eu tive um certo pensamento depois disso pq sla, eu sinto que comigo as pessoas não conseguem acreditar q eu mudei, ou que as pessoas assumem coisas sobre mim sem saber, eu n sei explicar.
Um exemplo: eu fiz por esses dias um teste pro meu colégio sobre espectro político (n sei se vou ser julgado por opniões políticas aqui kkkkk, mas foca na história), e tipo, meus ideias sempre foram Liberalistas, liberdade de indivíduo, livre mercado, etc. Só que quando eu fiz o teste deu que eu era de Centro (eu não tinha entendido algumas questões direito e admito que acabei respondendo algumas de forma errada, tanto que mais pra frente eu refiz o teste e deu dessa 2ª vez q eu era liberal), eu mandei a foto pro pessoal e a primeira coisa que eles apontaram foi "Caracas, o Matheus é o que teve maior porcentagem de autoritarismo", por isso eu falei q o teste tinha dado meio errado, pq eu como liberalista prezo sempre pela liberdade individual de cada pessoa. Eu falei q isso dai tava meio errado pq eu era liberal e eles falaram "iiiiii ó o cara vindo com desculpinha" e ai entra o negócio que me deixa mais triste, parecem q sla, n vêem que as pessoas mudam. Por mais que eu já tenha apoiado uma visão mais autoritarista, eu mudei, minhas opniões mudam ao longo do tempo, mas por mais q eu tente me justificar, eles ainda não veem nos meus modos q eu mudei
Eu n sou o mesmo de 1 ou 2 anos atrás, 1 ou 2 dias atrás, 1 ou 2 segundos atrás, as pessoas estão sempre em constate mudança, igual diz Heráclito: "Não se pode tomar banho duas vezes no mesmo rio", Tudo flui. Na próxima vez que me banhar no rio, nem o rio será o mesmo, nem nós seremos os mesmos, mas parece q as pessoas n veem isso.
Eu refiz o teste, deu liberal dessa 2ª vez, deu muito mais liberal do que autoritário e eu tentei me justificar, dizendo que eu não tinha entendido algumas questões e tal (o que é verdade), só q essa merda de opinião ainda fica na cabeça das pessoas "Quem tenta se justificar é pq ta com medo de ser aquilo mesmo q chamam ele", ai eu falei com eles e tal, mas é isso q eu to falando, n só nesse caso pq agr com o da minha amiga tá dando pra ver isso acontecendo: Eu tenho certa apreensão, n é nem medo pq eu meio q ja aceitei q se ela sair da minha vida tudo bem, é a apreensão de q sla, ela tenha uma imagem errada sobre mim e n consiga ver q eu realmente mudei, e quanto mais eu tento me justificar parece q para as pessoas essa "impressão errada" q elas tem fica só mais aparente :(
É tipo: Deu q eu sou autoritário ali no teste, por mais q eu tente provar q eu n sou e prezo pela liberdade, as pessoas vão falar "Iiiiiiii, se ta falando de mais é por q ta com medo de assumir" só q mano n é nada disso, e eu n sei fzr com q as pessoas entendam isso, ngm sabe o que ta na minha cabeça, mas quanto mais eu tento me mostrar transparente eles sla, ignoram, n sei explicar velho, isso é mt chato pq eu posso ser 100% honesto com os meus amigos q eles n veem q eu mudei. Com a minha amiga eu sei que eu sempre pude falar com ela sobre tudo e sempre fui 100% honesto com ela, e ela sempre pareceu me entender, só q agora parece q sla, eu to com medo dela ficar igual meus amigos, pensar q eu só to falando q ta tudo bem de verdade e pra ela n me odiar e parar de falar comigo. O problema é q sla, mesmo eu falando q tá tudo certo de verdade, ninguém parece acreditar, é foda, eu queria q as pessoas vissem pra mim e falassem "Ó cara, eu reamente acredito q tu mudou", mas n é o q acontece. Eu to realmente 100% de boa com ela, apesar de eu estar chateado pq ela ainda n me desbloqueou e me ignorar de vez em quando, mas eu quero acreditar q isso vai vir com o tempo, eu só fico meio sla, triste pq eu me mostro transparente com as pessoas e elas falam "Po, vc n é assim n kkkkkkkk". CARALHO VELHO, ELAS TÃO NA MINHA CABEÇA POR ACASO PRA SABER COMO EU TO? PRA FALAR COMO EU SOU? ELAS SABEM MAIS DE MIM DO QUE EU MESMO PORRA? NÃO!
Então eu acho q as pessoas tinham q sla, começar a ver o mundo do mesmo jeito q eu passei a aceitar e acreditar mais nas pessoas depois de um tempo (sla, por mais q aquele meu amigo talarico por exemplo tenha se desculpado comigo, eu sei q de verdade ele ainda tá puto pq n deu certo ele roubar minha namorada dessa vez e quer me fuder {ele fala mt merda de mim pra ela, sempre falou na verdade, e justamente por isso ela deixou de falar com ele por um tempo}, mas mesmo assim eu n vou insistir e ficar debatendo, se ele disse q realmente mudou mas n mudou, ele só vai estar mentindo pra si mesmo, fazer os outros acreditarem que ele é legal pra depois quebrarem a cara, sabe? Ou sla, outras coisas q acontecem q eu acredito realmente na mudança das pessoas sabe? Eu queria q as pessoas me vissem com os msm olhos q eu vejo elas, vendo q as pessoas mudam, mesmo q sla, em um pedaço pequeno de tempo, como foi comigo q demorou menos de 2 dias pra eu conseguir aceitar q tudo acabou e tirar minha amiga da minha cabeça
Outro e último Exemplo: Eu tava pra editar um vídeo de um amigo meu lá q falou pra eu fzr o vídeo ficar engraçado pra ele postar. Eu nunca recusei fzr essas coisas, sempre q meus amigos precisam de algo q eu posso ajudar eu ajudo, só q dessa vez eu realmente tava sem inspiração pra editar, elaborar as piadas do video, tlgd? eu n tenho agora a msm "engraçadez" de um tempo atrás, e eu falei isso pra ele: "Olha, desculpa, eu posso tentar mas eu n to mt com idéia ultimamente pra editar vídeo, eu n to mais conseguindo fzr os ngc engraçado, então se n ficar engraçado de boa?", e tipo, ele falou "N po, de boa, entendo 100% como é, mas vc consegue cara", e tipo, sla, esse amigo meu foi super de boa, mas tenho certeza que se fosse com alguns outros q eu tenho eles iam falar "Caralho, então vc ta falando q n quer editar pra mim? sendo q tu ta ultimamente editando uns videos de memes curtos? (eu tenho um canal no ytb e agr na quarentena eu to postando direto uns vídeos curtos engraçados q eu edito, já q eu n to com cabeça pra editar vídeos longos e elaborados, sabe?) isso pra mim é desculpinha pq n quer editar pra mim" tlgd? e sla mano, isso é idiota de mais kkkkkk pq por mais q eu tente mostrar e fazer eles entenderem q sla, eu n to com cabeça pra editar vídeo msm, elaborar piada ultimamente, eles n entendem velho, e isso é uma bosta pq parece q é de propósito. Se fosse eu no lugar deles eu provavelmente ficaria sla: "Po qq ta acontecendo com vc? quer ajuda? eu ajudo a editar se quiser" ou "Po te entendo perfeitamente, tudo bem, outro dia se tu ficar melhor pode fazer, mas se n quiser sem problemas :3" sabe? Eu queria q as pessoam vissem como eu me sinto por dentro, ou que eu mudei minhas opiniões e jeitos, mas quando eu tento mostrar as vezes nem funciona e sla, o pessoal ignora, queria que vissem q eu realmente mudei, mas n vou forçaempurrar q eu mudei pra eles, eu quero q as pessoas enxerguem q eu realmente mudo a cada dia, mas sla, as pessoas n parecem ver isso
Provavelmente se esses meus amigos vissem q eu postei esse texto aq eles iam falar "iii olha lá, o cara tá fazendo draminha, ta postando no reddit só pra provar q ele mudou, e quem tenta provar as coisas de mais é pq ta com medo de estar errado"
É foda :/
submitted by sonic_star_2 to desabafos [link] [comments]


2020.01.24 03:08 grossecommeunevache A pessoa que eu mais amo está se matando e eu não consigo fazer ele parar.

A pessoa mais maravilhosa que eu já conheci, a pessoa mais carinhosa, mais sincera e mais confiável que eu já conheci na minha vida, a pessoa que sempre deixou tudo de lado pra cuidar de mim, que sempre escondeu sua dor pra me salvar está se matando, se destruindo, desistindo de si próprio, e eu sou fraca de mais pra salvar ele, ele me salvou tantas vezes e eu não consigo salvar ele uma única vez.

Meu irmão, o mais novo de nós três, o caçula, que sempre ficou quietinho no canto dele fazendo as coisas dele - desenhando, lendo livrinhos, andando no quintal atrás de insetos pra observar, olhando para qualquer pássaro que passava como se fosse a coisa mais impressionante do mundo, o garoto mais legal e inteligente que eu já conheci, o garoto mais sensível, carinhoso, generoso e honesto que eu conheci está desistindo, quer ir embora, sumir desse mundo.

Ele sempre foi meu melhor amigo, sempre junto de mim, jogando bola no quintal, bolando travessuras pra pegar nos nossos vizinhos, conversando comigo na madrugada sobre todos os tópicos mais aleatórios possíveis, sempre do meu lado, sempre me abraçando e sorrindo pra mim, me fazendo rir, sorrir e me erguer quando ninguém mais conseguia me fazer lutar, eu sempre vi ele com tanta admiração e orgulho, até um pouco de inveja, ele era o aluno exemplar, o gênio da classe, o favorito dos professores, trazia orgulho pra nossa mãe, até pro nosso pai, ele estava sempre aprendendo algo por conta própria, ele aprendeu a desenhar sozinho, desenhava animais tão bem, sabia tudo sobre história, adorava biologia, na nossa adolescência ele começou a se interessar por filosofia, política e geopolítica, quando ele falava todo mundo se calava pra ouvir o que ele tinha a dizer, por que ele era quieto e falava pouco mas também por que todo mundo sabia que ele era inteligente e não falava se não tivesse algo de útil pra dizer, ele escrevia muito, escrevia poemas lindos, eu tinha um orgulho imenso de falar "ele é meu irmão!" - me sentia na sombra dele às vezes, principalmente na escola, mas mesmo assim eu não conseguia deixar de me orgulhar por esse irmão maravilhoso que eu tenho, eu comecei a lutar, me esforçar pra ser como ele, eu tinha que estudar duro, passar noites debruçada nos livros e apostilas pra conseguir chegar no nível dele que nem se esforçava tanto assim e parecia conseguir essa excelência e destaque naturalmente, eu tinha certeza absoluta que ele iria ter um sucesso imenso na vida, todo mundo pensava isso, eu lembro que uma amiguinha de escola disse uma vez pra ele: "quando você for rico, tiver sua empresa, lembra de mim, tá?" todo mundo sabia com certeza absoluta que ele iria deixar todos nós pra trás comendo poeira, ele era especial, uma estrela.

Eu não sei o que deu errado, eu não sei o que fizeram pra quebrar o coração dele desse jeito, eu não sei se o tempo todo ele estava fingindo, resistindo, lutando, retaliando do jeito dele a crueldade e monstruosidade do nosso pai, se ele fazia isso pra compensar, pra se sentir valorizado pelos outros pra compensar o desprezo e ódio que nosso pai infligiu nele, mas eu sei que quando nossos pais se separaram e nós ficamos com a nossa mãe eu fiquei tão feliz, ele nunca me maltratou, na verdade eu era a favorita dele, ele tratava nossa irmã com muito carinho também, mas eu odiava ele por causa do que ele fazia com meu irmão, ele era horrível, maltratava ele o tempo todo, sem nenhum motivo, meu irmão era um menino incrível, ele obedecia tudo que nossos pais diziam sem reclamar, ele queria ser amado, ele queria mostrar o amor dele o tempo todo e tudo que ele recebia era desprezo, gritos, castigos, humilhações, violência, eu odiava ele e queria que ele saísse da nossa vida, queria que meu irmão fosse tão confiante e incrível em casa como ele era na escola, eu tinha certeza que quando eles se separaram meu irmão teria paz, mas não foi assim, ele começou a andar com pessoas que faziam coisas ruins, ele começou a fumar, depois beber, depois ele sumia de noite e de madrugada sem explicar direito onde estava, chegava estranho, de ressaca, aí ele começou a ter uma performance ruim na escola, cabular aula, não fazia sentido - ele nunca foi assim, o que está acontecendo maninho? você não era assim! mas ele não dizia, ele só dizia que estava tudo bem, e eu achava que era uma fase ou sei lá, eu não me preocupei como deveria, eu não fiz o que devia fazer, eu não fiz por ele o que tinha feito por mim a vida toda: deixar de lado minhas preocupações pra abraçar ele e cuidar dele. Eu falhei com ele e quando eu vi ele já estava bebendo todos os dias, fumando meio maço de cigarros por dia, fumando maconha, usando cocaína todos os dias ou quase todos os dias, injetando umas drogas que eu nem sabia que existiam, medicações que deviam ser injetadas em animais, em cavalos, por que caralho?? por que eu não consigo te ajudar? não consigo aliviar sua dor como as drogas aliviam? por que? eu te amo porra, eu vou ficar despedaçada se você morrer assim, eu já estou acabada, ver você no hospital todo imundo, vomitado, amarrado, se debatendo, gritando, olhando desse jeito como se nem lembrasse de mim já acabou comigo, o que eu faço pra te salvar? eu não sou médica mas eu te amo, eu daria tudo pra te salvar, o que eu faço? para de falar que tá tudo bem, não está nada bem, você é tão amado, tinha uma multidão de gente no hospital, seus amigos estavam lá querendo saber de você, brigando com o pessoa do hospital pra entrar lá e te ver, você é lindo, talentoso, inteligente, você é tão carinhoso, humilde, sincero e generoso que todo mundo gosta de você em todo lugar, na escola, no trabalho, no nosso bairro, por que uma pessoa assim está fazendo isso??? não está tudo bem se você está assim, para de ser idiota, para de achar que você tem que enfrentar tudo sozinho, para de mentir na minha cara sabendo que eu sei que você está mentindo pra mim, fala o que eu tenho fazer, eu faço qualquer coisa, eu faço agora mesmo, eu sacrifico tudo por você, mas eu preciso que você me dê só uma chance, por favor, não me abandona, eu sempre vivi com você, eu não sei como é viver sem você, eu não sei se eu consigo, eu tô com medo, eu não consigo parar de chorar, eu não sei o que fazer pra te salvar.

Eu não aguento isso, eu sinto raiva, eu sinto ódio, tanta gente que só fodeu comigo vivendo numa boa e meu irmão que sempre foi tão bom que acabava se prejudicando, sendo engando e mesmo assim perdoava sem pensar duas vezes, tratava as pessoas que maltratavam ele com respeito e compaixão está sofrendo desse jeito, que merda injusta do caralho mano, isso é errado, ele não consegue sentir raiva e odiar ninguém, não consegue machucar ninguém, então por que parece que ele se odeia tanto, por que ele se machuca tanto, eu não entendo isso, eu tô desnorteada, eu não sei o que fazer, eu só quero voltar atrás e abraçar ele antes de ele sair pela porta de noite sem dizer onde ia, dizer que eu amo ele e pedir pra se abrir comigo e contar comigo ao invés de ir atrás dessas coisas que estão destruindo ele.

Ele perdeu muito peso, ele não se cuida mais, ele foi parar no hospital várias vezes em uma única semana, ele não come, ele não conversa comigo direito, só desconversa e fica insistindo nessa merda de cuidar de mim quando é ele que precisa de cuidado, ele ficava escrevendo sobre suicídio, pesquisando sobre suicídio, ouvindo músicas de suicídio, ele deve estar em casa agora largado na cama olhando pro teto sem mexer um músculo ou do lado de fora bebendo e fumando sem parar, ele pode já estar morto, e eu não vou estar lá pra ajudar por que preciso estudar, eu não vou saber por que se mando mensagem ele diz que está tudo bem, mentindo pra mim, eu não quero perder meu irmão, não é justo, é errado, é cruel, eu não vou conseguir aguentar isso.
submitted by grossecommeunevache to brasil [link] [comments]


2019.10.19 15:17 TrigesaVIP Porque eu ainda lembro de você?

Sabe, eu ando com a vida tão boa agora, E você aparece na minha mente a qualquer hora, Me fazendo lembrar do que passamos, Me fazendo lembrar de quando nos beijamos...
Mesmo eu sabendo que um dia na minha vida você vai aparecer, Deixa eu aproveitar esses meus momentos, Até porque eu não sei quando nós vamos dividir o primeiro Mentos, Eu também estou ansioso para te ver.
Sabe, sempre quando eu lembro de nós dois, Na madrugada, Minhas crises voltam, Meus poemas se tornaram o que eles são agora, Mesmo sabendo que pensar em você me deixa triste, Em minha mente a vontade de te encontrar ainda persiste.
Será que nós vamos ser um bom casal? No nosso sonho, essa união não foi nem um pouco casual, Acho que nada na nossa vida é normal, Deve ser por isso que nós temos esse astral.
Sinto como se você estivesse se aproximando cada vez mais, Porém tenho medo de ficar pra trás, Mesmo não sabendo oque fazer para te encontrar, A única coisa que eu quero agora é te abraçar...
Viu só? Eu queria escrever um poema sobre como minha vida tá ficando melhor e você começa a aparecer na minha mente, Não sei se te amo, Se te odeio, Não sei se pensar em você me faz bem, Ou me faz mal.
Acho que é por isso que a esperança foi um dos pecados da caixa de Pandora...
10✓3
(Qualquer coisa se o formato estiver um pouco confuso acredito ke seja um erro no Reddit)
submitted by TrigesaVIP to EscritoresBrasil [link] [comments]


2019.07.09 12:18 lipherus Íbis — Capítulo I

Bom dia, é a primeira vez que escrevo em primeira pessoa e gostaria de opiniões. =)
“A voz dos deuses e escolhida de Thot. No começo, era apenas uma Oráculo. Depois, uma bruxa queimada na fogueira do deus pagão. Espírito vagante sem salvação. E agora, protegida pelo crepúsculo Retorna aos braços d’Aquele que sempre a amou. Sob as asas d’Ele, ela se abrigou. E descansou.”
O pequeno e singelo poema cortou o silêncio do salão. Eu estava trêmula e ofegante, pois estava atrapalhando a palestra do meu professor e a grande oportunidade de sua carreira. Os estudiosos olhavam para Heru e depois para mim, à espera de alguma cena dramática que não aconteceu. Ele apenas desceu do palanque e me alcançou, sorrindo e igualmente trêmulo ao tomar o papel de minhas mãos. Murmurou agradecimentos e disse estar surpreso com a tradução, porque aquelas palavras deixavam explícitas que os antigos egípcios eram capazes de prever o futuro. Prometeu uma conversa sobre o papiro depois e pediu que eu me retirasse, mas não sem antes me agradecer de novo. Ao fechar a porta, explodo em lágrimas emocionadas e cansadas. Traduzir o poema foi um trabalho árduo de quase quatro anos, para no final descobrir que Thot havia se apaixonado por uma mortal e enterrou seu corpo em uma tumba sem glamour. Ele queria que sua amada permanecesse anônima, mas que ainda soubessem a quem pertencia. Ela não tinha um nome e sequer corpo, todavia sua existência estava cravada nas paredes de pedra do sarcófago. Levanto-me orgulhosa e volto para o laboratório, à procura de mais pistas sobre os amantes. Havia algo que ainda não tinha visto nas marcas e, mexendo em alguns pertences, um pingente em forma de meia lua cai no chão. Não sou perita em metais preciosos, mas sei que seguro algumas boas gramas de ouro puro. Procuro por escritos no verso da peça, e nada encontro, salvo os hieróglifos que remetiam a Osíris e Thot. Um presente para o deus do submundo? Depois de catalogar o colar, volto minha atenção aos textos até sentir dor de cabeça e sentar na cadeira. — Nailah, o professor Heru te chama no salão de convenção. Engulo em seco e vou até ele, esperando uma bronca por ter interrompido a palestra. Porém, ao entrar, fui recebida por salvas de palmas fervorosas. Ele me abraça e pede que explique aos demais sobre a descoberta, já que o mérito da tradução é todo meu. Sinto um misto de vergonha e emoção, porque Heru não tomou os créditos para si e deixou que eu, uma mera assistente, falasse aos melhores profissionais do mundo por horas a fio. Ele ficou ao meu lado para explicar alguns termos que não conheço, simplificar perguntas e traduzir algum outro idioma que não entendo. Ao terminar, pude respirar. Estou tão cansada que é difícil manter os olhos abertos e pensar, mas eu ainda preciso falar com ele. Despeço dos outros por alguns minutos e Heru me abraça de novo, sugerindo um jantar antes de irmos para casa e dormir. Aceito e nós fechamos o laboratório depois de pegar algumas coisas. "Sob as asas d’Ele, ela se abrigou.” É engraçado como essa frase ecoa na minha cabeça quando estou andando lado a lado com Heru. Eu o conheço há quase dez anos e nunca deixei de me sentir protegida e iluminada por sua presença. Ele é alto e imponente, com a pele tão preta que é quase avermelhada, e olhos espertos e pretos. Mas, basicamente, Heru Monterrey é um cachorro grande e bonachão que ladra e não morde. É muito fácil deixá-lo magoado e à beira de lágrimas, se quer saber. E eu amo ver esse lado sensível e frágil do meu professor, pois o torna humano e acessível. Ninguém imagina que um pesquisador de renome como ele é coração mole. — Eu encontrei isso. — entrego o colar em suas mãos. — Estava perdido no meio dos papéis. Parece que é uma oferenda a Osíris e Thot. — Ou uma oferenda de Thot para Osíris? Coço a cabeça e suspiro. — Não tinha pensado nisso. — confesso. — Nailah, você está esgotada e eu acho que deva tirar umas férias. — ele toca no meu rosto. — Eu estou pensando em dar um tempo também, podemos viajar juntos. — Quem convida é quem paga, viu? — empurro ele com meu ombro e sorrio. — Seria uma bênção poder dormir até tarde. — Pode ficar com a lua. Pego o colar e olho pra ele, chocada. Sabe-se lá de quando é a oferenda e Heru estava entregando casualmente pra mim, como um pingente comprado numa loja qualquer. Abro a boca inúmeras vezes, mas nenhuma palavra decente sai dela e só me limito a levantar as tranças pra facilitar o trabalho dele. Heru me julga por um tempo, ajeita e mexe no colar até deixá-lo bem em cima do meu coração e ficar satisfeito. — Tem certeza? — murmuro. — Isso é da sacerdotisa e não quero que Thot venha me assombrar. — Se Ele deu pra amada d’Ele, acho que não ficará bravo se eu der pra minha, não acha? Abaixo os olhos, subitamente tímida. Nós sempre brincamos com nossos colegas, que consideravam-nos namorados, mas ele nunca falou tão sério quanto aquele momento. Mordo meus lábios e seguro sua mão, sem dar resposta, mas deixando claro que se aquele é o sentimento dele, então é recíproco. Às vezes palavras não ditas fazem mais efeito do que aquelas expressadas aos quatro ventos. — Comida japonesa? — Heru pergunta para quebrar o gelo. — Depois umas doses de anti-histamínico pra não morrer de alergia? — Combinado. Saber que ele é apaixonado por mim tanto quanto sou por ele fez um bem danado pra minha auto-estima. Se antes e em algum momento da minha vida achei que não era bonita ou capaz, estava completamente enganada. Ouvir dos lábios dele que minha inteligência e devoção foram fatores cruciais para que ele se interessasse, tornou-me tão inchada quanto um balão. Depois, Heru começou a enumerar minhas qualidades físicas e só parou quando eu estava com a cara quente e prestes a surtar. Eu sou brasileira e me orgulho disso. Meu país tem os problemas dele, assim como os Estados Unidos também têm, mas nunca pensei que estudar na Unesp ia me levar até onde estou. Lembrei das noites acordada estudando infindáveis textos, das vezes que quis desistir e da minha felicidade por ter sido aprovada na faculdade que ele dá aula. E passei a amar meu corpo em forma de pera, os cabelos trançados e coloridos e, acima de tudo, a cor da minha pele. Antes tinha um grande tabu comigo mesma, por ser preta e ter uma posição de destaque, mas conforme fui aprendendo na faculdade e com a vida, percebi que estar ali é um mérito do meu esforço triplicado. No final da noite, eu e Heru transamos e dormimos juntos. Foi o momento em que eu o vi mais vulnerável, conheci cada cicatriz de seu corpo, os problemas que tinha, as marcas... Tudo. Ele se entregou completamente e assim também fiz, mostrando-lhe as feridas que tenho da época em que me afundei em depressão e cortei meus braços e pernas. — Bom dia. — ouço seu preguiçoso resmungo enquanto ele aperta minha barriga. — Agora posso morrer em paz. — Quer parar com isso? — começo a rir e abro meus olhos. — Bom dia. — Eu sempre quis apertar sua, como é que você chama? Pança. — seu português falho é particularmente adorável. — Eu amo essas dobras, sabia? — Heru! Para, sua mão tá gelada! — Tá bom, tá bom. Permissão pro abraço? — Concedida, senhor Monterrey. Enquanto ele toma banho, vou preparando o café da manhã. É inconsciente, mas eu checo minha barriga e conto as dobrinhas, três no total, pensando em como Heru pode achar aquilo interessante. Ouço seus passos ecoando pelo corredor e me viro para olhá-lo, namorando a cena do homem enrolado na toalha e molhado ainda. Ele se aproxima e ajeita a lua, jogando as tranças sobre meus peitos para tapá-los e evitar que eu pegue mais friagem. Seguro sua mão em meu rosto e fecho os olhos, sorrindo como a trouxa que sou. — Vai querer viajar? — Onde pretende ir? — roubo um selinho dele antes de servir a mesa. — Não vai entregar o artigo científico sobre a tradução? — Não está escrito em lugar algum que sou obrigado a trabalhar durante minhas férias. — ele dispara. — Pensei em alguma praia, sei lá. — Negão desaforado. — acerto a colher de pau na cabeça dele. — Praia é muito clichê e eu não sou muito fã do frio. — Patroa difícil de agradar, viu? Sento ao seu lado e começo a rir. Ele está tão à vontade que até parecemos casados há eras, e eu só sinto que vou desmanchar de felicidade. Nós conversamos um pouco mais sobre a tradução e Heru corrige o inglês, reclamando do quanto sou ruim para escrever. Tal afirmação me ofendeu um pouco, já que escrevo fanfics durante minhas folgas e nem formado nisso ele é. Começo a julgá-lo em silêncio e ele percebeu que tinha me magoado, em seguida pediu desculpas atrapalhadas e disse que ama minha escrita. — Como você imagina Thot de personalidade, Nailah? — Meio parecido com você, mas muito mais apaixonado pelo trabalho. Ele foi um carinha muito ocupado, até ajudar Osíris no submundo ajudou. — acendo meu baseado e deito no sofá enquanto Heru escreve no computador. — Curou o olho de Hórus quando Seth arrancou, depois ensinou magia para Ísis poder reviver o marido, luta contra Apófis quando Amon-Rá traz o sol... Tudo isso e ele ainda fez o calendário e desenvolveu os hieróglifos. — Você tem uma admiração enorme pelos deuses, hum? — A mitologia egípcia é linda, se me permite dizer. Tudo é tão conectado e diferente ao mesmo tempo... A gente não sabe nem um terço do que eles acreditavam e criavam. — E a sacerdotisa? — Não tenho uma imagem dela. — ofereço o cigarro pra ele. — Mas deve ser alguém de personalidade parecida com a de Thot, porque ela pegou o cara pelo colarinho mesmo. Uma pena que não seu nome em lugar nenhum, ia ser muito interessante conhecê-la melhor para entender como funciona esse lance de deuses e amores mortais. — Você viu isso? Sento no colo dele para ler o artigo de um colega nosso, o qual afirmava que Sekhmet e Anúbis tinha um relacionamento secreto. Para mim e meu conhecimento, a afirmação é errada pois eles eram deuses sem sintonia alguma. Ela é a deusa da guerra, tão furiosa que Rá precisou enganá-la com vinho para acalmar seu frenesi sangrento. Já ele parece ser mais pacato e melancólico, servindo fielmente ao propósito do julgamento da pena e à proteção da mumificação. Parecia impossível imaginá-los juntos. Ao terminar de ler, porém, comecei a ter minhas dúvidas sobre o que conhecia até então. — Será que existe algum documento que prova essa teoria? — Antes de Osíris ser quem é, Anúbis tinha o mesmo papel que ele. — Heru contestou ao soprar a fumaça na minha nuca. — Se Sekhmet matou os homens através de sua ira, é bem provável que tenha o encontrado durante a caminhada. — Mas tem uma teoria que diz que Sekhmet é uma face de Hathor e Bastet... Será? — Em Mênfis, ela foi esposa de Ptah e mãe de Nefertun até Mut e sua Tríade tomar lugar e ela passar a considerada como a própria Mut. Nossas informações são bem escassas e temos várias ideias do que pode ou não ser. Cada região tinha seu próprio mito, quem sabe o Richard esteja certo e apenas olhando para outro lugar que não vemos? Deixamos a discussão pra lá quando pegamos fogo levados pela maconha. Quando paro pra pensar nisso, me sinto um pouco culpada por levá-lo ao mau caminho, apesar dele ser bem mais velho que eu. Mas a erva funciona como uma válvula de escape para nós e não é algo que fazemos sempre, resumindo nossas brisas às escavações e trabalho. Pela primeira vez desde que fazemos isso, é que nos preocupamos em elevar a coisa para um nível mais pessoal e físico. Eu namoro o rosto distraído dele e lembro de tratar os arranhões que deixei em suas costas, ouvindo-o dizer coisas em árabe que não fazia nem questão de traduzir. Heru levanta-se num supetão e vira o meu colar, anotando os hieróglifos em um papel improvisado e resmunga ao voltar a deitar. Já sei que tenta entender a oferenda e pronuncia as palavras em sequências variadas, até fazer sentido. Toco em seu lábio para fazê-lo se calar e me aninho em seu abraço. Só hoje, querido, não falemos em trabalho. Roço meu nariz por seu rosto quadrado e reclamo da barba áspera, mas sinto-me protegida por seus braços e mãos sempre geladas. Heru beija a minha testa e desenha com os dedos na minha bunda, me fazendo rir. Ele se lembra de me agradecer pela tradução de novo e mais outras vezes, reforçando o quão honrado se sentiu por me ter como sua assistente, amiga e agora parceira. Confessa que estava a um passo de desistir do texto e eu, novamente, rogo-lhe que não falemos de trabalho. Mas meu amado professor não está contente e me implora para que façamos um artigo sobre Thot e sua amante ao voltarmos de férias.
submitted by lipherus to EscritoresBrasil [link] [comments]


Mensagem Eu te amo narrada Poemas de Amor Para el Hombre que Amo, Te Amo, - YouTube LOONY JOHNSON - EU TE AMO [ OFFICIAL VIDEO ] - YouTube ❤ TE AMO ❤ - Poemas de Amor Para el Hombre que Amo - ❤ROMÁNTICO❤ ANAVITÓRIA - Porque Eu Te Amo (Audio) - YouTube UN DÍA LLEGASTE 💗 POEMAS DE AMOR PARA EL HOMBRE QUE AMO ... UN DÍA LLEGASTE ❤ POEMAS DE AMOR PARA EL HOMBRE QUE AMO ❤ Versos de Amor Cortos Eu Te Amo - YouTube Te Amo ♥ 😍El mejor Rap Para Dedicar 2020 Elias Ayaviri ...

Te Amo - Poema de Amor Para el Hombre que Amo ...

  1. Mensagem Eu te amo narrada
  2. Poemas de Amor Para el Hombre que Amo, Te Amo, - YouTube
  3. LOONY JOHNSON - EU TE AMO [ OFFICIAL VIDEO ] - YouTube
  4. ❤ TE AMO ❤ - Poemas de Amor Para el Hombre que Amo - ❤ROMÁNTICO❤
  5. ANAVITÓRIA - Porque Eu Te Amo (Audio) - YouTube
  6. UN DÍA LLEGASTE 💗 POEMAS DE AMOR PARA EL HOMBRE QUE AMO ...
  7. UN DÍA LLEGASTE ❤ POEMAS DE AMOR PARA EL HOMBRE QUE AMO ❤ Versos de Amor Cortos
  8. Eu Te Amo - YouTube
  9. Te Amo ♥ 😍El mejor Rap Para Dedicar 2020 Elias Ayaviri ...

Poemas de Amor Para el Hombre que Amo, Te Amo, Canciones De Amor Para Dedicar Elias Ayaviri Nuevo 2020 Este Video es Un Pedido De Mario Para Paola pide el tuyo escribeme a mi Whatsap +59175444220 Suscribe... UN DÍA LLEGASTE 💗 POEMAS DE AMOR PARA EL HOMBRE QUE AMO 💗 Versos de Amor Cortos Ouça o álbum: https://umusicbrazil.lnk.to/OTempoEAgoraYD SIGA O DUO ANAVITÓRIA: https://www.facebook.com/anavitoriatocantins https://www.instagram.com/oanavi... TE AMO - Poema de Amor Para el Hombre que Amo - poema romántico, poemas con letra, versos de amor con imágenes, san valentin, postales de amor, videos de amo... Descubra como usar a recente descoberta da neurociência para reconquistar o seu amor para sempre http://bit.ly/Reconquiste-ele Bem vindo(a) ao Canal Apenas... 50+ videos Play all Mix - UN DÍA LLEGASTE 💗 POEMAS DE AMOR PARA EL HOMBRE QUE AMO 💗 Versos de Amor Cortos YouTube Pequeña carta para el hombre que amo .wmv - Duration: 5:03. juliettdediaz ... ©2017 LOONATICBOY MUSIC GROUP. Download the all album Here: https://sraw.lnk.to/believe iTunes: https://itunes.apple.com/pt/album/bel... Facebook : https://w... James Barbosa - Mestre de Cerimônias Contato: (82)9939-9568 www.jamesbarbosa.com.br Mensagens para ser feliz Vendas: (82)9939-9568 (82)9933-2299